As etapas nacionais da campanha de vacinação de combate à febre aftosa começam nos próximos meses em diversas regiões brasileiras. No ano passado, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou que só no primeiro momento da campanha houve a cobertura vacinal de 98,33% do rebanho brasileiro.

O momento leva o varejo de produtos agroveterinários a ficar em alerta para atender aos pecuaristas e se preparar para a sazão, pegando carona na imunização do gado.

Início dos preparativos para a campanha de imunização

Para a sazão contra a febre aftosa, a indicação é que o varejista comece a se preparar para aproveitar a campanha no mês de março. O ideal é que na segunda semana do terceiro mês do ano já se comece a fazer as compras para incrementar o mix e equipar o estoque. Itens como medicamentos, desinfetantes veterinários, seringas e agulhas têm ótimas saídas para a época e ajudam no aumento das vendas.

Baixe o calendário anual de Material de Construção e Agroveterinário pelo Flix do Varejo Freemium!

Quando decorar e desmontar a loja com a temática

O momento certo para decorar o ponto de venda, seja destacando esses produtos diretamente associados à campanha ou até mesmo usando avisos e layouts sobre o movimento, é na primeira semana de abril. A primeira etapa da febre aftosa ocorre entre a segunda e quinta semana de abril até o final de maio. A decoração e seções montadas para a data podem ser retiradas na primeira semana de junho, ao fim da campanha.

Campanha 2019

Neste ano, algumas regiões do Amazonas e do estado do Pará já vão receber as primeiras doses da vacina para imunização de todo o rebanho bovino e bubalino em março. A primeira etapa da vacinação contra a febre aftosa ocorrerá entre 15/03 a 30/04, por isso os varejistas dessas regiões podem antecipar um pouco mais os preparativos para aproveitar a demanda. Nas demais localidades segue o roteiro de imunização entre abril e maio.

Brasil livre da doença

No ano passado, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) declarou oficialmente o Brasil como país livre da doença a partir da vacinação. A expectativa das autoridades é poder ampliar, a partir do reconhecimento da OIE, a zona livre de febre aftosa sem vacinação até maio de 2023. Se as ações previstas no programa forem cumpridas como o esperado, a partir de novembro do ano deste ano será iniciada a suspensão gradual da vacinação obrigatória nos estados do Acre, Rondônia, parte do Amazonas e do Mato Grosso.

RESUMO EM TÓPICOS

• Dica de mix: venda mais focando na campanha contra a febre aftosa;

• Dica sazonal: medicamentos, desinfetantes veterinários, seringas e agulhas têm ótimas saídas para a sazão contra a febre aftosa.

Conteúdo Relacionado

pet
Agroveterinário

De olho no mercado: R$34 bi no varejo pet traz otimismo

25.julho

  Um balanço apresentado pelo Instituto Pet Brasil (IPB) mostrou que houve alta de 4,6% nas vendas de produtos voltados ao segmento pet em 2018. O faturamento foi de R$ 34,4 bilhões ante R$ 32,9 bilhões movimentados no ano anterior. A participação do setor representa 0,36% do PIB brasileiro e sagra o País como o […]

Vai com Tudo
Agroveterinário

Período para imunização do rebanho contra a febre aftosa aquece vendas de produtos agroveterinários

09.outubro

A  imunização animal contra a febre aftosa continua a partir do próximo mês em várias regiões do país. Preocupados com a saúde do rebanho, muitos aproveitam o momento de vacinação para complementar os cuidados com outros itens do segmento.

materia pet
Agroveterinário

Mercado Pet cresce quase 5% em 2017 em comparação com o ano anterior

25.maio

O mercado pet, que engloba os segmentos de Pet Food (alimentos para animais de estimação), Pet Vet (produtos veterinários), Pet Care (equipamentos, acessórios, produtos de higiene e beleza animal) e Pet Serv (serviços), vem crescendo a cada ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *