Um segmento que vem sendo explorado pelo e-commerce nos últimos tempos e que ainda tem muito para avançar é a venda de alimentos na internet. O consumidor que busca por esse tipo mercado gosta de optar por mais comodidade, praticidade e de poupar tempo.

A tendência é que o varejo alimentar cresça ainda mais nos próximos anos, muito embora ainda corresponde a uma parcela pouco expressiva do faturamento do setor. A empresa de consultoria PwC realizou uma pesquisa recente sobre o assunto. Ela revelou que 24% dos consumidores entrevistados no Brasil têm muita probabilidade em adquirir produtos alimentícios pela internet nos próximos meses.

Compras de alimentos pela internet
Compras de alimentos pela internet

Outros 34% dos shoppers também responderam que provavelmente vão comprar alimentos online. Uma estimativa que está acima da média global da pesquisa (27%). Apenas 10% informaram que não têm interesse em comprar os produtos do segmento virtualmente.

Tanto no Brasil, quanto no mundo, a venda online de alimentos é um nicho de mercado em real expansão. A nação brasileira está no Top 10 do ranking do estudo entre as maiores intenções de compras para o comércio eletrônicos de alimentos.

A China lidera a pesquisa com 59% da intenção de compras dos japoneses. Em seguida aparecem o Vietnã, Tailândia, Reino Unido, Japão, Oriente, Cingapura e o Brasil na oitava colocação.

Outros itens

O Brasil também tem grande potencial para compras de produtos básicos pela internet como detergente, fraldas, entre outros. O levantamento mostrou que 27% dos consumidores já compram esses itens dessa forma. Já 45% têm interesse nessa experiência.

Dos que já compram, 78% responderam que efetuam as compras no site do varejista e 22% direto no site do fabricante.

Apesar de esses produtos virem ganhando espaço no e-commerce brasileiro, ainda há muitos desafios para serem sanados. Em relação à experiência de compra, já que ela muitas vezes esbarra nos atrasos de entrega e preço do frete.

No Brasil, o rastreamento das etapas da entrega e a entrega feita no mesmo dia são as prioridades dos consumidores ao optar por comprar de determinado varejista. É interessante que o varejista tenha os processos de logísticas bem esquematizados, além de produtos estocados em quantidade suficiente para atender a demanda, para evitar problemas futuros.

Conteúdo Relacionado

bottles of champagne
Varejo Alimentar

Espumantes ganham a preferência do consumidor e devem estar no radar do varejo

30.agosto

O consumo de espumantes está em ascensão no Brasil. Tanto que, no último ano, o volume de vendas da bebida superou o de vinhos. Logo, o varejo deve estar atento para aproveitar as oportunidades oferecidas pelo segmento. Conforme pesquisa da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), 40,4 milhões de garrafas de espumantes foram comercializadas no país […]

higiene-pessoal
Varejo Alimentar

Varejo tem no setor de higiene pessoal um aliado para alavancar as vendas

21.julho

As vendas de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos estão cada vez mais aquecidas. Conforme a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o setor cresceu 6,5% apenas no primeiro trimestre de 2022 e mostra fôlego para fazer a diferença no caixa do varejo até o fim do ano. A […]

inverno-cha
Varejo Alimentar

Inverno movimenta vendas em supermercados e farmácias

14.junho

A chegada da estação mais fria do ano é também sinônimo de oportunidades para o varejo nacional. Além do setor de vestuário, que deve movimentar quase R$ 14 bilhões nesta temporada, os supermercados e farmácias também devem se beneficiar da economia de inverno. Com início em 21 de junho e término em 22 de setembro, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *