O balanço do ano feito pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) comprovou que o setor alcançou o faturamento recorde de R$ 122 bilhões. O montante é 6,5% maior do que o registrado em 2017.

O varejo de material de construção também teve desempenho de vendas positivo. Dessa forma, o crescimento registrado foi de 2% na comparação com o mês de novembro. Assim, para o presidente da Anamaco, Cláudio Conz, o bom desempenho foi impactado, entre outras coisas, pelo otimismo do consumidor. O fato de as pessoas costumarem fazer consertos em casa para receber os convidados durante as festas de fim de ano também ajudou.

“Com a melhora da confiança do consumidor, por conta das eleições presidenciais e da retomada do otimismo na economia, o cliente se sentiu à vontade para fazer pequenas obras ou pintar sua casa para receber a família e comemorar o Natal”, comentou.

Além disso, o período chuvoso entre outubro e dezembro também demanda a necessidade de reformas. O objetivo é evitar infiltrações ou problemas estruturais maiores em casas, prédios e edificações comerciais.

A pesquisa revelou ainda que praticamente todas as regiões tiveram crescimento como o Nordeste (12%), região Sudeste (4%) e o Centro-Oeste brasileiro (3%). As vendas ficaram estáveis na região Sul, porém apresentaram queda de 9% no Norte. Entre as categorias pesquisadas, tintas cresceram 17% no período, revestimentos cerâmicos ficaram estáveis e telhas de fibrocimento retraíram 5%.

Previsões para 2019

O levantamento também apontou que 38% dos entrevistados esperam um desempenho ainda melhor neste mês janeiro que, tradicionalmente, costuma ter um volume de vendas mais baixo.

“Eu sempre digo que o ano só começa para o setor depois do Carnaval. Janeiro é um mês de férias escolares, de viagens. Quem não viaja está com criança em casa, e criança não combina com reforma, completou Conz.

Metade dos lojistas entrevistados pretende realizar investimentos nos próximos 12 meses e pelo menos 19% das lojas querem contratar novos funcionários em janeiro – patamar maior que dezembro em todas as regiões.

O otimismo do setor com relação aos novos governos também subiu para 87% – maior índice registrado no ano. O aumento previsto pela Anamaco para 2019 é de 8,5%.

Conteúdo Relacionado

top of mind 2021
Material de Construção

Top of Mind: Martins é o 2° do Brasil em materiais de construção

06.julho

Mais uma vez o Martins foi premiado no Top of Mind do Grupo Revenda. Considerado o Oscar do segmento da construção, a edição 2021 foi especial para o Grupo, que passou a ocupar o segundo lugar no ranking de melhor atacadista distribuidor de materiais de construção do Brasil. Para chegar aos números, o Grupo Revenda […]

Closeup of calendar page
Varejo Alimentar

Baixe de graça o calendário sazonal e se prepare para as datas mais importantes do ano

19.fevereiro

Estimular as vendas em plena pandemia com impactos claros à economia não parece ser uma tarefa fácil para o varejo. Mas algumas alternativas podem ser aproveitadas para reverter isso. Uma delas é, sem dúvidas, recorrer ao calendário sazonal. A sazonalidade é a oportunidade ideal para incrementar o mix, fazer ações promocionais temáticas e ajudar a […]

Two salesmen are discussing equipment selection near woodworking machine in power tools store.
Material de Construção

Mercado de construção: tendências e perspectivas para 2021

12.fevereiro

Ao que tudo indica, ou melhor, ao que os indicadores mostram, o setor da construção civil não se abalou tanto com a crise gerada pela pandemia do coronavírus. Bom para o varejo de material de construção, que também é visto com boas perspectivas para 2021. A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *