A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) estimou um prejuízo menor em perdas no varejo nacional por causa dos feriados neste ano. A previsão é de que as perdas acumulem R$ 7,6 bilhões, cujo montante é 32% menor do que os R$ 11,2 bilhões esperados para 2018.

Segundo a entidade, o prejuízo será reduzido pelo número menor de feriados aos finais de semana e, com isso, menos dias emendados. No ano passado foram 15 dias entre feriados, enquanto e m 2019 serão dez dias.

Ainda que o valor aparente um grande dano ao varejo, representa 0,4% de tudo que o setor fatura em um ano, ou cerca de um dia e meio de comércio completamente fechado. A FecomercioSP não considerou na previsão os feriados estaduais e municipais que também prejudicam, em média, a atividade comercial.

A expectativa da Federação com o ano que se inicia é de muito otimismo de uma forma em geral. O faturamento no comércio varejista deve fechar com alta ao final do ano uma vez que a economia também dá sinais de recuperação mais forte. Além disso, há grandes possibilidades para mais oportunidades de trabalho e ganho de renda às famílias, impactando nos benefícios a todos os segmentos.

Atividades mais afetadas

Os setores de outras atividades, como comércio de combustíveis e artigos de papelaria, são os que devem contabilizar a maior perda com os feriados nacionais: R$ 3,16 bilhões. O segmento supermercadista perderá cerca de R$ 1,93 bilhão e também deve ter retração de 32% no comparativo com o estimado em 2018.

Outros setores econômicos que devem deixar de faturar com os feriados são farmácias e perfumarias (-31%), com perda de faturamento de R$ 1,1 bilhão, vestuário, tecidos e calçados (-32%) e móveis e decoração (-33%), com montante atingido de R$ 620 milhões.

Conteúdo Relacionado

News

Como alavancar o consumo de produtos de giro rápido em sua loja?

09.abril

Ainda que o cenário não tenha sido dos mais favoráveis em 2018, os setores supermercadista, farma e atacarejo se destacaram no período.

News

A maioria da população consumidora não se prepara para aposentar, saiba o porquê.

05.abril

O orçamento enxuto é o principal motivo que leva grande parcela da população brasileira a não se aposentar. A pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do SPC Brasil, em parceria com o Banco Central, mostra que cerca de 60% dos consumidores não estão preparados para a aposentadoria.

News

Você conhece seu público? 96% dos responsáveis pelas compras são mulheres

03.abril

No mês dedicado à mulher, a Nielsen divulgou informações sobre o panorama da mulher brasileira no mercado varejista e comprovou que elas são maioria nas lojas. Com base na pesquisa “Estilos de Vida 2018”, 96% dos responsáveis pelas compras são mulheres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *