Passa ano, chega ano e todo mundo alimenta melhores expectativas, não é mesmo? No comércio varejista também é assim. Em 2019 a economia ainda se recuperava e o ano de transição política deixou um pouco a desejar, frustrando as estimativas dos lojistas. E para 2020? O que esperar?

Especialistas do setor econômico apontam crescimento no Produto Interno Bruto (PIB) superior a 2% e uma melhor retomada, com a recuperação mais consolidada. Além disso, o boletim Focus, do Banco Central, registrou percentual de 2,25% no crescimento da economia.

No entanto, é preciso manter a cautela e começar a praticar mais as ideias criativas para dar uma melhor guinada nos negócios. Isso porque o calendário anual não será muito favorável ao varejo diante a tantos feriados prolongados. Será preciso se reinventar e apostar na criatividade e nas tendências para atrair e fidelizar os clientes.

Prejuízo estimado, mas sem desespero em 2020

O novo ano contará com 11 feriados em dias de semana e ainda maior número de feriados prolongados, contando com o fim de semana anterior ou posterior ao recesso. Além disso, serão apenas 251 dias úteis sendo dois a menos que 2019. Com o comércio fechado e a consequente baixa nas vendas, os prejuízos para o setor serão de bilhões de reais.

Mas o otimismo ainda deve prevalecer já que os indicativos demonstram que a crise que atingiu o País, ao menos no varejo, está minimizando. A análise da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que fechou em 2018 com crescimento de 2,3%, considerou o crescimento de 4,6% no encerramento de 2019.

Para 2020, a estimativa da entidade é de aumento de 5,5% nas vendas do varejo ampliado em 2020 e de 3% no varejo restrito – que exclui o ramo automotivo e de materiais de construção.

Tendências para 2020

Uma forma de apostar nas vendas é acompanhar as tendências de mercado e os serviços ou comportamentos que vêm sendo aprimorados para agradar aos olhos dos consumidores e tornar a experiência de compra ainda melhor. Confira abaixo três delas.

  1. Automatização
    A automatização de processos é um dos pontos-chaves do varejo e vem com forte tendência para 2020. Ela pode ser aplicada tanto na área administrativa, quanto nos processos de estocagem, comunicação com fornecedores e distribuidores, notas fiscais, leitura código de barras, entre outros. Investir em softwares com uso de inteligência artificial ou os chamados robôs otimiza as rotinas da loja, ajuda em um melhor gerenciamento e poupa tempo e dinheiro.
  2. Frete ágil
    Seja nas compras online ou físicas, especialmente no caso do setor supermercadista, pouco prazo é sinal de eficiência. O shopper tem pressa e quer usufruir dos produtos para ontem. Por isso, a entrega precisa ser a mais rápida possível e, se possível, para o mesmo dia. Muitas redes já têm conseguido se organizar para se destacar nos prazos de entrega e isso é diferencial ante a concorrência.
  3. E-commerce + PDV
    Aliar o comércio online com o ponto de venda já vem sendo consolidado no varejo há alguns anos e a tendência se fortalece na preferência dos clientes cada vez mais omnichannel. Ser multicanal aproxima mais a loja do cliente e o fideliza diante da possibilidade de uma experiência completa de compra, que ultrapassa os limites da loja física.

Leia também: Como modernizar sua loja? Saiba qual é o primeiro passo

Leia também: E-commerce: é mesmo mais barato e eficaz?

Varejo alimentar em alta em 2020

Um dos setores que deve começar despontando no primeiro trimestre do ano é o varejo alimentar. Uma pesquisa feita pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) revelou que 57% dos supermercadistas apostam no aumento das vendas durante o verão em mais de 12%. No grupo dos que esperam estabilidade nas vendas, este dado passou de 49% para 32%.

“A recuperação tem acontecido de forma gradual e começou a ser sentida mais no segundo semestre, com melhora do nível de emprego, aumento da confiança de empresários e consumidores e reação positiva da indústria”, comentou o presidente da Abras, João Sanzovo Neto.

Principais categorias em 2020

A categoria de bebidas deve contar com um aumento de 14,3% nas vendas de cerveja. Na sequência estão a água mineral com alta estimada em 13,1%, suco com 12,1%, espumante 12%, e energéticos 11%. Já os itens sorvete e queijo lideram no segmento de alimentos com aumento esperado de 11,9% e 11,8% nas vendas, respectivamente. No segmento de higiene e beleza, protetor solar desponta com uma alta de 14% e, em seguida, aparecem os cremes depilatórios (12,1%) e os repelentes (11,5%).

Material de construção em 2020

Outro setor com estimativa boa para 2020 é o varejo de materiais de construção. Segundo a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), o setor apresentou crescimento de 5% em 2019 no comparativo ao ano anterior, faturando R$ 140 bilhões. Agora, em 2020, a expectativa da entidade é de crescimento real de 8%.

Gostou da matéria?

Então entra nesse link que você vai encontrar uma série de conteúdos gratuitos com didática excelente e dicas fáceis de aplicar. De nada. 😉

 

Conteúdo Relacionado

ofertas e promoções de loja
Varejo Alimentar

Ofertas e promoções de loja: três dicas para pensar fora da caixa

21.novembro

Soltar ofertas e promoções de loja ou uma campanha promocional é, sobretudo, uma grande oportunidade para poder aumentar o volume de vendas de determinados produtos ou categorias e dar fluxo ao estoque de itens encalhados. É ainda uma opção para dar maior visibilidade para a marca e atrair consumidores ao ponto de venda. Só que […]

tecnologias
News

Tecnologias de mãos dadas com as vendas

04.fevereiro

Acompanhar a movimentação do mercado em relação às tecnologias é importante para aliar o negócio às novidades e mostrar para o cliente que a loja busca por inovações para oferecer os melhores produtos, bem como as melhores experiências ao consumidor. Por isso, fomos atrás das principais tendências do setor e já debatidas neste primeiro mês […]

Marketplace martins capa
News

Marketplace Martins é solução para o varejo nesta crise

27.março

Marketplace, já ouviu falar sobre isso? Calma, antes de entrarmos de fato neste tema, vamos refletir. Quem diria que um dia poderíamos comprar tudo em um único local, sem sair de casa e com poucos cliques? Quem diria que em uma espécie de shopping virtual pudéssemos ter acesso a milhares de marcas do nosso interesse […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *