Está aberta a temporada de saldão de janeiro. Tradicionalmente, os consumidores já esperam grandes promoções. Para o varejo, é a oportunidade de renovar o estoque e tirar das prateleiras produtos que ficaram parados mesmo após as campanhas de Black Friday e Natal. Mas o mês pode ter outro papel importante para o comércio nacional: ajudar na fidelização da clientela.

“Conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais que manter o atual”, diz o economista americano considerado o “pai do marketing”, Philip Kotler. Portanto, por que não aproveitar o aumento natural da procura por liquidações e unir o útil ao agradável?

Boas vendas começam nos preparativos

Para começar, é importante que o varejista tenha feito um bom acompanhamento de estoque no último ano. Conhecer os interesses dos consumidores e os limites da loja são essenciais para definir campanhas, especialmente as promocionais, como é o caso do saldão de janeiro.

A partir desse levantamento, deve-se categorizar os produtos disponíveis para a campanha. Certamente, haverá itens com boa saída, mas que possuem apenas um único modelo por tamanho ou cor. Em outros casos, os produtos apresentam pequenos defeitos que, embora não comprometam o uso, se tornam menos atrativos.

O lojista também precisa identificar aqueles itens que não fizeram tanto sucesso. Contudo, mesmo encalhados, têm potencial para se tornarem atrativos. Tudo vai depender da estratégia adotada.

Estratégias para o saldão de janeiro

Ao finalizar o levantamento do estoque promocional, o próximo passo é definir os descontos possíveis. Além disso, o planejamento precisa considerar como o saldão de janeiro será efetivamente apresentado aos clientes.

Como janeiro é o mês da queima de estoque, as expectativas dos consumidores são altas. Aqui, de pouco adiantam descontos abaixo de 40%. Não que seja inadmissível oferecê-los, porém não serão o carro-chefe das ofertas.

Os grandes varejistas, por exemplo, devem promover descontos de 50% a 70% neste ano. Muitos deles, farão o saldão de janeiro já entre a primeira sexta-feira e o primeiro sábado de 2023. Há aqueles que deixarão as ofertas mais agressivas para o fim do mês.

Logo, o varejista precisa pensar no mix considerando a variedade de descontos. Na apresentação, o melhor é sempre privilegiar os itens que reúnam maior desconto, custo-benefício e interesse junto ao consumidor.

Outra estratégia é criar ofertas com descontos progressivos. Nesse tipo de promoção, o desconto cresce na proporção em que se aumenta o valor da compra. Sendo assim, o varejista pode promover descontos em torno da aquisição de um determinado produto ou mesmo sobre o valor total da compra.

A criação de combos também é uma boa pedida, especialmente para garantir a saída de produtos menos atrativos. E ao escolher um período para a realização do saldão de janeiro, deve-se analisar o quanto compensa para o empreendimento competir com as datas já escolhidas pelos grandes varejistas. Em alguns casos, diluir as promoções durante o mês se mostra a melhor opção.

Antecipando o pós-venda

Aliada às estratégias citadas, a antecipação do pós-venda pode ser o diferencial para o saldão de janeiro. É nesse ponto que o trabalho de fidelização do cliente se fortalece.

No pós-venda, estão a troca de produto e a avaliação do atendimento. Ao considerar a antecipação do pós-venda para o saldão de janeiro, é necessário adotar alguns cuidados que vão prevenir possíveis desgastes futuros.

Se os produtos em oferta apresentam alguma avaria, o varejista deve deixar o defeito bem claro para o cliente. Obviamente, o defeito não pode comprometer a funcionalidade ou a finalidade do produto.

Outra recomendação é que os descontos sejam reais. À medida do possível, também busque ser competitivo em relação ao que a concorrência oferece. É importante lembrar que os consumidores criaram o hábito de esperar o saldão de janeiro e, desse modo, costumam fazer pesquisa de preço e comparar lojas.

Os varejistas também devem ter as equipes bem treinadas para tirarem dúvidas e ouvirem feedbacks dos clientes após a compra na loja. É bem visto o estabelecimento de canais eficientes de comunicação para o pós-venda.

Gostou do conteúdo? Assine também a nossa newsletter para receber conteúdos como este gratuitamente e em primeira mão!

Leia também:

Smart Toda Hora: Smart Supermercados lança modelo de negócio de loja autônoma
Confira as tendências para 2023 no setor de franquias

Conteúdo Relacionado

novas-regras-do-pix
News

Varejo precisa ficar atento às novas regras do Pix

03.fevereiro

Criado em novembro de 2020, o Pix tem ganhado cada vez mais a adesão do consumidor. Em setembro de 2022, o sistema de transferências instantâneas acumulou mais de R$ 1 trilhão em movimentações e já bateu de recorde de transações feitas em um único dia em dezembro. Com o sucesso, as facilidades do recurso foram […]

carnaval 2023
News

Chegada do Carnaval 2023 movimenta varejo

31.janeiro

O Carnaval 2023 está cada vez mais perto e gera boas oportunidades para o varejo. Com a perspectiva de feriado prolongado e o turismo aquecido, uma das maiores festas nacionais deve gerar um faturamento 27% maior do que em 2022, especialmente para o setor de turismo. Conforme a Confederação Nacional do Comércio (CNC), estima-se que […]

Female,Hands,Tie,Produce,Textile,Eco,Bag,With,Grain,In
News

Produtos frescos nas gôndolas garantem boas vendas ao varejo

26.janeiro

O setor de frutas, legumes e verduras (FLV) é considerado o grande coringa do varejo. Ao menos 58% dos consumidores buscam por esses produtos frescos no mercado, cuja qualidade garante boas vendas para o varejo. É o que mostra estudo realizado pela consultoria NielsenQ com base no comportamento do consumidor brasileiro em 2022. A importância […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *