Já está funcionando desde novembro o sistema para transferências e pagamentos de instantâneos criado pelo Banco Central: o Pix. As transações levam em torno de três segundos para serem concluídas. Além disso, elas vêm acompanhadas de inúmeras vantagens para o varejo brasileiro.

O Pix permite transferências 24 horas por dia, durante os sete dias da semana, seja finais de semana ou feriado. Com isso, o dinheiro vai entrar direto na conta da loja, quase que instantaneamente.

Os custos das transações feitas via Pix também são mais reduzidos do que as tradicionais modalidades de pagamento. Isso ocorre porque os pagamentos são debitados sem a intervenção de instituições financeiras, que deixavam o processo mais demorado e caro. Em alguns bancos, por exemplo, a transação do Pix chega a ser gratuita para as contas de pessoas jurídicas. Como é o caso do banco digital Nubank.

  • E-mail marketing: ferramentas gratuitas de disparo. Leia aqui

Mais benefícios para a loja

O sistema também promete facilitar muito a vida dos varejistas e do consumidor final. Devido à facilidade de efetuar os pagamentos, o lojista perceberá não só a redução de custos sem a intermediação, mas também a redução de riscos operacionais.

De acordo com a Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do Banco Central, a eletronização dos pagamentos, proporcionada pelo Pix, vai reduzir esses riscos e as principais dificuldades relacionadas ao uso do dinheiro, já que a tendência vai ser as pessoas recorrerem cada vez mais ao recurso e utilizar menos papel moeda.

Entre os benefícios é possível destacar também a experiência dos consumidores, sem a espera muitas vezes longa do processo de compra e confirmação do pagamento.

A transação imediata vai permitir ainda aos lojistas dispor de um fluxo de caixa mais facilitado. Isso porque o dinheiro cai na conta em questão de segundos.

Como proceder para aderir ao Pix?

No caso dos varejistas, não é necessário se cadastrar para usar o novo meio de pagamentos. Porém, a adesão ao Pix deve ser feita a partir da integração direta ou indireta dos agentes locais para permitir o processamento de pagamentos.

Depois basta cadastrar as “chaves”, via aplicativo da instituição financeira de preferência – e que tenha aderido ao Pix – para começar a receber os pagamentos. Empresas podem registrar até 20 chaves por conta em que sejam titulares.

Veja o passo a passo:

  • Procure a fornecedora do software de PDV para entender como utilizar a ferramenta de recebimentos no sistema utilizado pela loja
  • Em seguida, comece a pesquisar as condições do serviço junto às instituições financeiras integradas ao Pix para entender sobre as tarifas e funcionalidades
  • Escolha um Prestador de Serviço de Pagamento (conta transacional) para receber o Pix
  • Por fim, crie as “chaves” para iniciar os recebimentos. Por meio delas será possível o consumidor identificar a conta da loja. A chave pode ser o próprio CNPJ da empresa, um número de celular, e-mail ou um código aleatório gerado automaticamente pelo aplicativo da sua instituição financeira.

 

Leia também:

Cerveja: ruptura do produto é a maior da história
Pagamento com cartão por aproximação é cada vez mais usual

Conteúdo Relacionado

skincare-supermercado-e-farmacia
Varejo Alimentar

Produtos de skincare impulsionam vendas em supermercados e farmácias

28.janeiro

Cuidar da pele e do rosto está entre as principais necessidades do consumidor. Não apenas por uma simples questão estética. As pessoas passaram a se preocupar mais com esses cuidados e colocaram o hábito na listinha de “vida saudável”. O varejo, por sua vez, passou a lucrar bastante com esse movimento conhecido por skincare, que […]

artao-sem-senha-pagamento
Varejo Alimentar

Com aumento de limite, cartão sem senha ganha consumidores

18.janeiro

O cartão por aproximação já é muito comum no dia a dia do varejo. E tem conquistado consumidores pela praticidade e agilidade em efetuar o pagamento das compras. Recentemente, a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) aprovou o limite de pagamento de R$ 100 para R$ 200 sem a necessidade […]

panetone
Varejo Alimentar

Panetone: estimativa é que venda do produto cresça cerca de 10% este ano

17.novembro

As vendas de final de ano começam a ficar aquecidas. E um grande protagonista do período precisa ser destacado: o panetone. A Associação Brasileira da Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimap) estima que as vendas do produto cresçam cerca de 10% em relação ao ano passado, podendo movimentar cerca de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *