Mais uma edição foi realizada do maior evento de varejo do mundo, a NRF 2021. Com o tema Forward Together, que significa “Juntos e pra frente”, a feira aconteceu em seis dias, entre 12 e 14, e 21 e 21 de janeiro, em Nova York, de forma online, pela primeira vez, por conta da pandemia de Covid-19.

O evento é esperado anualmente por trazer as principais novidades do varejo e as tendências para o ano. Assuntos como digitalização dos negócios, avanço do e-commerce, agilidade na transformação e a necessidade de promover experiências cada vez melhores aos clientes foram questões destacadas como primordiais para quem quer crescer no mercado.

Em parceria com o Sebrae, o Portal Vitrine do Varejo apresenta um resumo de como foi a NRF 2021 na visão de Flavio Germano Petry, que participou do evento, é especialista em varejo e atua no Sebrae há 10 anos.

NRF 2021 – canais digitais

Falar sobre a NRF está muito ligado a visão de futuro, mas na edição deste ano o evento acabou enfatizando os avanços de 2020, causados pela pandemia, e que consequentemente estão diretamente relacionados às tendências de 2021.

Exemplo disso é a aceleração das empresas em atuar em diferentes canais, sem ser apenas o presencial. É aquela relação do offline com o online e a pandemia acabou forçando os empresários a entrarem nesse universo de vez e às pressas.

A chave para a virada foi devido ao isolamento social imposto em todo o país e isso acabou transformando o consumidor em omnichannel. Ou seja, os clientes passaram a usar os canais eletrônicos com mais frequência. E quem acompanhou essa tendência conseguiu um fôlego em meio a toda problemática.

Seja por meio de e-commerce, marketplace ou redes sociais, o domínio da tecnologia passou a ser fundamental para se comunicar com o cliente e para vender.

Flavio apresentou algumas pesquisas que foram feitas com consumidores do mundo todo e apresentadas na NRF. Confira alguns números que reforçam a importância de ter canais digitais para atender os clientes:

  • 94% dos consumidores realizam pelo menos uma compra online a cada semana;
  • 49% dos consumidores gastam em média três horas na semana para realizar essa compra;
  • Algumas pesquisas apontam que os consumidores querem comprar com mais agilidade e baixo custo de logística;
  • 56% acreditam que o custo do delivery ainda é alto;
  • 45% tiveram alguma insatisfação no processo de entrega, como demora;
  • 55% gostariam de ter a entrega rápido, em até duas horas;
  • 19% das empresas conseguem levar essa experiência de entrega em até duas horas para o consumidor

NRF 2021 – jornada do cliente

A jornada do cliente passou por transformações em 2020 e como tendência para 2021 a NRF aponta duas questões: retirada do produto na loja e curbside. Mas antes de falarmos sobre isso, é bom lembrar que a experiência do cliente na hora das compras pode começar pelo digital e terminar na loja física, ou o contrário. É preciso manter o foco nas duas possibilidades.

Lembrando que a compra na loja física o cliente sai com o produto na mão. Já em canais digitais, como call center ou e-commerce, é preciso acertar sobre a entrega. Uma das tendências apresentadas no evento como preferência do consumidor é pela retirada do produto na loja.

O que tem de novo também é o curbside, que nada mais é do que comprar um produto online e retirá-lo no estacionamento da loja, por exemplo, sem sair do carro.

São modalidades simples, que atendem as expectativas dos consumidores, e sem a necessidade de grandes implementações de tecnologia.

NRF 2021 – agilidade na entrega

Um dos fatores críticos apresentados na NRF é a queixa dos consumidores em relação ao prazo de entrega das compras. O desejo dos clientes é que o pedido seja entregue no mesmo dia e, em alguns casos, em até duas horas após a compra.

Um desafio e tanto para o varejo, mas uma das saídas apresentadas é a distribuição descentralizada. Ou seja, distribuir o estoque em centro de distribuição que abastece diversas unidades.

Por fim, também foi falado sobre micro-fulfillment, que se refere a uma estratégia de logística que considera a adoção de mecanismos de distribuição menores e pulverizados geograficamente, para o ganho de agilidade na entrega de última milha. O objetivo principal é aproximar o produto do consumidor final, agilizando o entrega dos pedidos online.

Esses foram alguns insights da NRF 2021 na visão experiente do Sebrae, que é parceiro da Universidade Martins do Varejo. Foram seis dias explorando as experiências nascidas em 2020 diante da necessidade e que se tornaram realidade muito rápido e que permanecem em 2021.

Continue se informando por aqui. Aproveite e faça seu cadastro na nossa newsletter para receber conteúdos como este gratuitamente!

Leia também:

Baixe de graça o calendário sazonal e se prepare para as datas mais importantes do ano
Varejo alimentar comemora alta de olho nas tendências de 2021

Conteúdo Relacionado

bottles of champagne
Varejo Alimentar

Espumantes ganham a preferência do consumidor e devem estar no radar do varejo

30.agosto

O consumo de espumantes está em ascensão no Brasil. Tanto que, no último ano, o volume de vendas da bebida superou o de vinhos. Logo, o varejo deve estar atento para aproveitar as oportunidades oferecidas pelo segmento. Conforme pesquisa da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), 40,4 milhões de garrafas de espumantes foram comercializadas no país […]

ovo-auxilio-emergencial-app
News

Novo auxílio emergencial começa a ser pago… e o varejo?

09.abril

A novo auxílio emergencial começou a ser pago pelo governo federal na última terça-feira (6). E sempre que o governo injeta novos benefícios à economia, o varejo naturalmente se beneficia. Embora essa expectativa seja inevitável, há de se considerar que desta vez o valor é bem inferior às primeiras fases do auxílio e vai abranger […]

mulher com tablet pc bebendo café
News

Compras por aplicativos também em alta na pandemia

05.maio

O cenário para o comércio varejista e de serviços mudou e recorrer aos canais digitais tem sido a maneira mais prática e eficiente, do momento, para driblar os prejuízos e tentar resgatar as vendas. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva mostrou exatamente isso e um boom nas vendas online por aplicativos. O estudo foi realizado […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *