Fazer as unhas está entre as atividades rotineiras de milhões de brasileiras. Apesar do mercado de esmaltes também ter sido afetado com a crise gerada pela Covid-19, esse ano já dá sinais de recuperação.

No primeiro quadrimestre deste ano, o setor de esmaltes cresceu 8,7% em relação ao mesmo período de 2020. Os números positivos são muito em razão dos lançamentos de edições limitadas de produtos, com ampla divulgação nas redes sociais.

Os dados são da Associação Brasileira das Indústrias de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). Outro fator positivo é que o esmalte não é consumido apenas em salões e esmalterias, mas as próprias consumidoras fazem a aquisição do produto em diversos canais como mercados, farmácias e outros pontos de vendas.

Ainda de acordo com a ABIHPEC, a evolução da vacinação da população brasileira, associada à manutenção das medidas de prevenção ao contágio pelo coronavírus pela população, compõe a equação que viabilizará o reestabelecimento definitivo de salões de beleza e esmalterias, que tiveram seus funcionamentos afetados, trazendo potencial de recuperação deste mercado de esmaltes.

Apesar do bom momento, o presidente-executivo da ABIHPEC, João Carlos Basilio, fala sobre cautela. “Mesmo com uma tendência de aceleração da retomada da economia, o crescimento de 8,90% no INPC² nos últimos doze meses é preocupante”.

Não importa se é uma unha simples, ou com várias cores, com glitter, degradê, neon, adesivos, com pedras, flores e desenhos. A variedade é muito grande de opções e o mercado tem que estar atento a essas preferências.

Supermercados e farmácias precisam ficar atento a esse potencial mercado de esmaltes. E com isso crescer junto com as perspectivas positivas do setor. É preciso ficar por dentro sobre lançamentos, tendências de cores e demais assuntos que sejam associados ao tema visando atender a demanda dos usuários de esmaltes.

Outros segmentos

Ainda de acordo com dados da ABIHPEC, todo o setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos teve crescimento de 5,7% nas vendas de janeiro a abril deste ano. A comparação também é em relação ao mesmo período de 2020.

Além dos esmaltes, outros setores de HPPC tiveram alta. A perfumaria aumentou as vendas em 22%; higiene pessoal, 11,4%; tratamento capilar, 18%; cuidados com a pele e corpo, 40%; tônicos faciais, 23%; e anti-acne, 28%.

“A máscara de proteção facial individual se tornou indispensável no dia a dia, e o uso frequente dela pode aumentar a oleosidade da pele e a formação de espinhas no rosto. O crescimento do consumo destes produtos pode estar relacionado a este movimento de uso de máscara de proteção facial”, explica Basilio, presidente-executivo da ABIHPEC”.

Quem não deixou o crescimento nas vendas ser ainda maior foi o setor tissue, que engloba papel higiênico, toalha de papel multiuso e lenço de papel, e que teve queda de 17,9%. Os números negativos são em função do impacto nos preços praticados no varejo, da alta dos custos dos insumos, indexados em dólar.

Aproveite pra assistir ao vídeo com Priscilah Plaça e Miguel Pierre com dicas para manicures que desejam aumentar as vendas durante a pandemia:

 

Gostou desse conteúdo? Se inscreva na nossa newsletter e receba conteúdos como este gratuitamente e em primeira mão!

Leia também:

Mercado de Farmácias de olho no público da terceira idade
Setor supermercadista tem crescimento nas vendas online

Conteúdo Relacionado

inverno-cha
Varejo Alimentar

Inverno movimenta vendas em supermercados e farmácias

14.junho

A chegada da estação mais fria do ano é também sinônimo de oportunidades para o varejo nacional. Além do setor de vestuário, que deve movimentar quase R$ 14 bilhões nesta temporada, os supermercados e farmácias também devem se beneficiar da economia de inverno. Com início em 21 de junho e término em 22 de setembro, […]

higiene-e-beleza.
Varejo Alimentar

Produtos de higiene e beleza ganham destaque no consumo

02.abril

O isolamento social e as demais medidas determinadas pelas autoridades a fim de conter a propagação do coronavírus incidiram sobre o varejo brasileiro. Algumas categorias passaram a receber maior atenção dos consumidores e foram ainda mais priorizadas no carrinho de compras. É o caso dos itens de higiene e beleza. São produtos considerados essenciais para […]

festas-juninas
Varejo Alimentar

Festas juninas ganham destaque no varejo de alimentos; confira as ações do Martins

20.maio

Junho se aproxima com um dos combos preferidos do consumidor brasileiro: frio e festas juninas. Quem atua no varejo tem nessa época uma grande oportunidade de venda. Neste ano, empresas do setor alimentício estimam um aumento de até 30% no faturamento. Se a experiência do consumidor é a grande chave para os negócios, as festas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *