A IDC Brasil prevê uma alta de 4,9% no mercado de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para 2019. Segundo o estudo apresentado, a venda de dispositivos como smartphones e Pcs vai fomentar 10,5% de crescimento.

De acordo com o gerente de Consultoria e Pesquisa da IDC, Pietro Delai, a dinâmica do mercado está mudada e tende a limitar o ritmo de crescimento dos próximos anos, contudo, há mais amadurecimento do mercado. “As áreas de negócio pressionarão mais a TI não simplesmente pelo custo, mas para pagar pelo que efetivamente usam, cobrando mais dinamismo da TI”, comentou.

O cenário de uma TI mais flexível tornará ainda mais relevantes temas como inteligência artificial, cloud, IoT, gestão de dados e SD-WAN, a serem integrados nos produtos de consumo. Por outro lado, o mercado de Telecom deve sofrer uma queda de 0,3% causada pela transição de voz para dados e por modelos de cobrança que deixaram de ser utilizados.

E quais são as principais tendências?

A IDC exemplificou as principais tendências do setor de TI e Telecom para este ano. Entre elas, se destaca o uso de Inteligência Artificial, cujos investimentos devem se aproximar a US$ 52 bilhões até 2021.

No Brasil, 15,3% das médias e grandes empresas já contam com a tecnologia entre as principais iniciativas e este percentual deve dobrar nos próximos quatro anos.  As áreas com maior potencial de crescimento estão ligadas ao atendimento a clientes, análise e investigação de fraudes, automação de TI, diagnósticos e tratamentos de saúde.

O mercado de gestão de dados (big data & analytics) deve movimentar US$ 4,2 bilhões em 2019 no Brasil. “Os casos de uso que terão maior atratividade neste período são: gestão 360 de clientes, planejamento da cadeia de suprimentos estendida e automação de operação de negócios”, explica Luciano Ramos, gerente de Pesquisa e Consultoria de Software e Serviços da IDC Brasil.

Já o setor de Internet das Coisas (IoT) deve movimentar no Brasil cerca de US$ 9 bilhões. A nível mundial, a estimativa é faturar US$ 745 bilhões puxado pelo setor industrial e o varejista.

Os dispositivos móveis para conectividade à rede mundial de computadores representarão 38% dos investimentos em TI para o período. De acordo com a IDC, as vendas de smartphones, tablets e Pcs, entre outros itens, vão movimentar US$ 24,5 bilhões. A receita das vendas de smartphones é o destaque deste crescimento.

RESUMO EM TÓPICOS

• Venda de dispositivos como smartphones e Pcs vai fomentar 10,5% de crescimento esse ano;

• Áreas com maior potencial de crescimento estão ligadas ao atendimento a clientes, análise e investigação de fraudes, automação de TI, diagnósticos e tratamentos de saúde.

Conteúdo Relacionado

TEI

Transformação Digital como prioridade nas empresas varejistas

30.maio

  Os investimentos em transformação digital vêm ganhando um novo panorama no Brasil e deixam de ser apenas úteis para solução de problemas pontuais da empresa, mas passam a ser fundamentais para o bom desempenho em todos os processos da loja. Uma pesquisa desenvolvida pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) comprovou que os […]

TEI

Atenção! Varejo de PCs pode enfrentar dificuldades em 2019, prepare-se

20.maio

  As previsões para o mercado de computadores não são favoráveis com base no primeiro trimestre de 2019. De acordo com a IDC Brasil, é provável que o desempenho ruim resulte em uma retração de 7,5% com a venda de pouco mais de 1,2 milhão de unidades no período. O analista de pesquisa da IDC, […]

TEI

Novidades do mercado de eletrônicos: smartphones com tela dobrável

08.abril

As inovações em dispositivos móveis não param e ano a ano mostram ao mercado o que há de mais tecnológico no segmento. Neste ano, a grande aposta são os celulares de tela dobrável que já estão atraindo olhares dos consumidores e do varejo de telecom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *