Realizar liquidações na loja pode ser um ótimo atrativo para queimar o estoque antigo e ainda atrair novos clientes e fidelizar os antigos. Muitos brasileiros já ficam de olho nessas ações para adquirirem produtos que desejam por um custo menor e com a mesma qualidade.

Um estudo realizado pelo IBOPE Conecta apresentou que um quarto dos internautas brasileiros (24%) efetua suas compras por meio de liquidações e queimas de estoque. Entre os itens preferidos para essas compras os celulares (39%) e eletrodomésticos (38%) se destacam, além de artigos de vestuário que acabam liderando a lista. O levantamento foi feito neste ano com consumidores das classes A, B e C, de todas as regiões brasileiras.

O gasto médio por pessoa é de R$ 302,03, sendo que a maior parcela dos entrevistados (27%) gasta mais de R$ 501. Outros 20% gastam de R$ 101 a R$ 200, 16% de R$ 201 a R$ 300, 11% de R$ 401 a R$ 500, mesmo percentual dos que gastam entre R$ 301 e R$ 400 e de R$ 51 a R$ 100.

 

Loja física x virtual x formas de pagamento

A pesquisa mostrou ainda que não importa se a liquidação é feita na loja física ou pelo e-commerce porque há público para os dois canais e, quase metade dos entrevistados (47%), responderam que costumam comprar nos dois tipos de loja. Os que buscam somente em loja física somam 31% e os que preferem a loja virtual, 22%.

A preferência para o pagamento é de cartão de crédito (73%), em seguida os consumidores optam mais pelo dinheiro 52% e 42% no débito. Há ainda 27% que optam pelo boleto, 8% pelo PayPal, 7% pelo crediário e 4% por transferência bancária.

Dentre os que pagam com cartão de crédito, 29% parcelam em três vezes, mesmo percentual dos que pagam em seis prestações ou mais. Outros 14% optam por pagar em quatro vezes. Os entrevistados que optam pelo crediário correspondem a 52% dos consumidores e parcelam em seis ou mais vezes.

 

Novo perfil do consumidor brasileiro não perde uma promoção

Janeiro marca temporada de liquidações no varejo brasileiro

 

Por que liquidar?

As liquidações vêm sendo boas opções não apenas para dar a devida saída àqueles produtos que estão há temos nas prateleiras, como também auxiliam no momento em que a crise econômica ainda deixa incertezas ao mercado varejista.

Liquidar se torna uma oportunidade de garantir fluxo ao caixa, turbinando as vendas na loja, e também atraindo os consumidores que estão sempre à procura de preços atrativos. Para isso, os lojistas precisam planejar a campanha para identificar quais itens devem ser liquidados.

Em seguida, é sempre bom dar visibilidade à ação promocional seja nas redes sociais da loja ou até mesmo com faixas e vitrines chamativas que indiquem os descontos que estão ocorrendo no interior da loja. No caso do varejo online, as ferramentas de marketing digital podem ser interessantes na divulgação da campanha ou até mesmo links patrocinados nas redes sociais para se alcançar um maior número de consumidores.

Conteúdo Relacionado

Conceito de meios de comunicação social
TEI

Celular é meio mais usado para acessar a internet

07.maio

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Tecnologia da Informação e Comunicação (PNAD Contínua TIC), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referente ao ano de 2018, comprovou que o celular é o principal canal de acesso à internet no Brasil, atingindo quase todos os brasileiros. A conexão via aparelho celular […]

Fundo de telefones móveis
TEI

Smartphones seguem em alta em 2020

18.março

O varejo de smartphones no Brasil tem bastante para comemorar. O setor apresentou alta nas vendas no ano passado e, ao que tudo indica, vai fechar 2020 em crescimento novamente mesmo diante das incertezas da economia. Pelo menos é o que aponta o estudo da IDC Brasil divulgado nesta semana. O levantamento IDC Brazil Mobile […]

dispositivos wearables
TEI

Dispositivos inteligentes em alta no mercado de TIC

21.fevereiro

O ano está só começando e com ele iniciam os indicadores que devem dar uma ideia de como será o ano para os variados segmentos do varejo. No mercado de Tecnologia da Informação e Telecomunicações (TIC), por exemplo, deverá haver crescimento de 4,9% nas vendas deste ano. A previsão é da consultoria IDC Brasil que […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *