Muito se fala sobre romper as barreiras do varejo físico e digitalizar a marca, as vendas e os processos internos com o objetivo para prospectar novos consumidores. Os hábitos consumidores se atualizam o tempo todo e os lojistas precisam estar atentos às inovações. Porém, é preciso ter a consciência de que há um público que já cresceu em meio ao universo digital e está, naturalmente, mais imerso a essa realidade que, para o varejo, ainda é adaptada de forma gradual. Estamos falando da Geração Z.

Esse público é definido pelos jovens nascidos entre os anos de 1995 e 2010. É possível caracterizá-los como pragmáticos, espontâneos, inclusivos, hipercognitivos, conectados e que se comunicam bastante virtualmente e de forma informal e divertida, com o uso de emojis e os famosos memes. São ainda chamados de “nativos digitais”.

Pelo ponto de vista do consumo, eles vão priorizar marcas e produtos identitários, autênticos e que, de preferência, propiciem interações digitais. Nem sempre para eles será sobre o que comprar, mas como e por que comprar.

A sua loja tem clientes com esse perfil? Você consegue prospectá-los? Eles costumam retornar? Qual a imagem que eles têm do seu negócio? Se não conseguir responder às perguntas, tudo bem. Então, vamos dar algumas informações para que você se planeje. E assim consiga atender as expectativas dessa juventude digitalizada.

Formadores de opinião natos

Os consumidores “Zs” estão propensos a mudar de opinião frequentemente. E nem sempre a persona e as pesquisas de opinião serão eficientes para conhecer as preferências desse público. Além disso, podem acabar influenciando outros consumidores ao exporem suas opiniões sobre produtos e marcas nas redes sociais. Esse é o primeiro fator para se levar em consideração na hora de compreender a importância de atrair cada vez mais a Geração Z para a loja.

Eles têm poder de compra

Mesmo que uma parcela ainda não seja economicamente ativa, o IMB Institute for Business Value estimou que a Geração Z tem um poder de compra no entorno de US$ 44 bilhões. Conforme outro levantamento, o instituto considerou que 93% das pessoas da Geração Z influenciam as decisões de compra familiar, principalmente quanto às categorias de alimentação, bebida e produtos para a casa.

Mais digitalizados como ninguém

Eles já nasceram em uma realidade com internet e têm uma certa dependência dela. Como estão conectados quase que o tempo todo, compram bastante com poucos cliques. Mas, o que não quer dizer que vão evitar a loja física.

Se destaca aqui o varejo que se promove pelas redes sociais. Ou que proporciona algum tipo de interação por meio das mídias sociais, que acabará levando-o a se interessar pelo produto. As ferramentas digitais também podem ser muito boas para estreitar o relacionamento com a Geração Z.

Geração Z se preocupa com valores

Há uma preocupação muito grande com a responsabilidade social. Os consumidores da Geração Z buscam divulgar e incentivar ações que vão resultar nesse interesse social e de ajuda, porque eles são mais politizados e se identificam com causas identitárias.

Um estudo do Think With Google mostrou que 85% desses jovens estão dispostos a doar parte do seu tempo para alguma causa social. Importante que a loja também apoie essas ideias e até possa fazer campanhas que estimulem a solidariedade.

Por fim, lembre-se ainda de humanizar o atendimento ao cliente. Isso vai fazer toda diferença na percepção de consumo dos Zs, que vão poder indicar a loja para outros amigos e familiares.

Leia também:

Não medicamentos impulsionam varejo farma
Programas de fidelidade atingem alta no varejo

Conteúdo Relacionado

compras
Varejo Alimentar

Compras e vendas x desafios da gestão comercial do varejo

28.setembro

Entender o processo de compras é fundamental para qualquer tipo de negócio. Por meio de uma gestão de compras eficiente é possível ter um estoque organizado, sem deixar faltar ou até mesmo vencer produtos. Além disso, evitar que sejam feitas compras desnecessárias, com itens de pouca saída ou mesmo de algo que ainda consta no […]

Hand touching five star symbol to increase rating
Varejo Alimentar

Novo Varejo como modelo mundial de varejo a ser seguido

15.setembro

A China é uma das maiores potências mundiais não à toa. Pioneira em diversos mercados, no varejo se destaca pela inovação e se consolida como o mais dinâmico de todo o mundo. Dona do maior segmento de e-commerce entre as nações, os chineses servem de modelo para negócios inovadores e inspiram as tendências de varejo […]

loja-fisica-varejo
Varejo Alimentar

Loja física segue na preferência do consumidor

14.janeiro

É visível que o varejo online se despontou durante a pandemia. E conquistou novos públicos que adiavam esse contato direto com a tecnologia e com a modalidade de compra. Acontece que o consumidor não abriu mão da loja física, que continua caindo na preferência de mais da metade dos brasileiros. O levantamento Consumer Insights, feito […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *