Junho se aproxima com um dos combos preferidos do consumidor brasileiro: frio e festas juninas. Quem atua no varejo tem nessa época uma grande oportunidade de venda. Neste ano, empresas do setor alimentício estimam um aumento de até 30% no faturamento.

Se a experiência do consumidor é a grande chave para os negócios, as festas juninas oferecem o roteiro perfeito. Especialmente no supermercado, o período possibilita a adaptação do PDV para conquistar todos os sentidos do cliente.

Para ajudar os varejistas no planejamento para as festas juninas, montamos um checklist com as principais estratégias para aproveitar essa sazonalidade. Lembrando que, embora os festejos tenham o nome ligado a junho, os eventos de referência regional costumam se estender pelos meses de julho e até mesmo agosto.

Origem da tradição

É importante saber que as festas juninas têm origem na cultura do hemisfério norte de comemorar a fartura na colheita. Afinal, por lá, junho marca a transição da primavera para o verão. Foi com a Igreja Católica que os festejos foram associados à religião.

No Brasil, a prática foi relacionada aos dias de São João (24 de junho), São Pedro (29 de junho) e Santo Antônio (13 de junho). Com o tempo, a tradição recebeu contribuições de outras culturas, como a indígena e a africana. Logo, as festas juninas ganharam contornos folclóricos e expandiram seu significado para além da religiosidade.

Ambiente temático

Para começar a adaptar o PDV ao clima de festas juninas, deve-se avaliar os tipos de intervenções necessárias. Elementos comuns em todo o território nacional são a palha, trajes que se referem à vida no meio rural, alimentos à base de milho, amendoim e outros grãos, bebidas quentes e músicas folclóricas.

Portanto, o ambiente deve ser organizado conforme referências mais típicas do período. É possível introduzir o tema aos poucos até a data que for mais relevante na cidade onde o estabelecimento está.

Uma iniciativa simpática é oferecer pipoca e algodão doce a quem visita a loja em dias específicos da semana. Ou colocar à disposição um bom cafezinho e pequenas porções de pé de moleque, rapadura ou mesmo torradinhas e pedaços de bolo.

Nesses exemplos já estão oportunidades de fechar parcerias com fornecedores e unir o ambiente temático à degustação de produtos à venda. Isso nos leva ao próximo passo do checklist.

Promova os itens sazonais

Paçoca, vinho para quentão, milho para bolo e curau, canjica. De frutas e produtos industrializados, como o leite condensado: tudo pode ser bem promovido nessa época do ano.

Como citado anterior, a disposição de produtos estratégicos para a degustação é um grande aliado nas vendas. Até porque são a porta de entrada para outros itens que estão no seu PDV, embora não diretamente ligados às festas juninas.

Então, aproveite a degustação para reforçar o tema, fortalecer o conceito da loja, estreitar os laços com o cliente e apresentar outros setores. Por exemplo, para fazer a pipoca, é possível que seu cliente aprecie as opções de pipoqueiras à disposição. Inclusive, tanto as opções de utensílios quanto a degustação podem estar próximos.

Ilhas e mix produtos de festas juninas

Outra estratégia interessante está nas ilhas. Com elas, direciona-se o olhar dos clientes para produtos sazonais. Além disso, esse recurso ajuda a criar um tipo de trilha do consumidor.

A trilha é montada dispondo as ilhas em determinados pontos com mix de produtos. Em uma ilha, o foco maior pode estar em carnes e bebidas. Em outra, combinam-se tipos diferentes de alimentos com alguns produtos e utensílios, como copos, pratos, talheres e canecas.

Martins como seu fornecedor parceiro

Agora o grande segredo para que todas as etapas acima saiam como o planejado está, logicamente, na escolha do fornecedor. É essencial ter boas parcerias para que o PDV esteja devidamente abastecido.

Quem é cliente do Martins sabe disso. O atacadista conta com diversos canais de atendimento ao varejista, indústrias e parceiros de longa data e extensa rede logística. Isso garante aos clientes bons preços, qualidade e eficiência na manutenção dos estoques em todo o país para que as vendas de festas juninas sejam realmente apenas uma parte dos lucros dos empreendedores nessa época do ano.

“O Martins tem um mix infinitamente maior do que as categorias dedicadas para as festas juninas. São categorias de bebidas (que vende muito nesse período junino), beleza, chocolate, material de limpeza, de comida, de higiene pessoal. Porque, durante as festas juninas, temos também o turismo, que gera um consumo paralelo. Ou seja, o varejo precisa encarar a oportunidade que a volta das comemorações presenciais trouxe e ir além da promoção de produtos juninos”, recomenda a gerente executiva Trade & Clientes do Martins, Marley Campos.

Alô, Paraíba e Bahia!

Conforme dados do Martins, as vendas nos primeiros 17 dias de maio deste ano já superaram o que foi comercializado durante todo o mês de maio de 2019- ano que antecedeu a pandemia.

Esses dados mostram a força das festas juninas para o varejo e no Nordeste mais ainda. Por lá, é comum que cidades de 30 mil habitantes registrem 100 mil turistas a partir de junho.

Em especial para os varejistas dos estados da Paraíba e Bahia, onde os festejos juninos são bem tradicionais, o Martins preparou um jornal de ofertas com um mix super completo.

Portanto, os empreendedores da região já podem aproveitar, desde a última segunda-feira (15), de diversos produtos com preços especiais, cupons de descontos e o famoso cashback, que você vai entender logo abaixo o que é e como funciona.

Então, os varejistas da Paraíba e da Bahia que aproveitarem as oportunidades do jornal de ofertas do Martins recebem de 3% a 40% de cupom, queda de preço de até 15% e diversos cashbacks. “É dinheiro na veia para fazer novos negócios”, destaca Marley Campos.

Compre e receba parte do valor em créditos

BEM é a sigla de Benefícios Exclusivos do Martins, programa de relacionamento que acumula créditos à medida que você compra direto pelo Matins.com.br ou pelo aplicativo Martins Atacado Online.

O BEM funciona a partir de cashback, que falamos acima. Ou seja, você compra e recebe créditos no programa para serem usados de diversas maneiras. Olha só:

O programa de relacionamento do Martins está no ar há mais de um ano e já somos, hoje, o primeiro e maior programa de relacionamento do atacado nacional. Se você já compra do Martins, faça seu cadastro no BEM e confira o seu saldo acumulado.

Aqui você confere o passo a passo de como se cadastrar e começar a usufruir dos benefícios do programa.

banner com informações sobre o programa Benefícios Exclusivos do Martins
Antes de ir, leia mais sobre festas juninas no FalaMart. O texto traz mais dicas de mix, de vendas e entre outros aspectos relevantes para o sucesso nas vendas.

Gostou desse conteúdo? Se inscreva na nossa newsletter e receba conteúdos como este gratuitamente e em primeira mão!

Leia também:

Identidade visual aproxima empresas e consumidores
Dia dos Namorados 2022: consumidores pretendem antecipar a compra de presentes

 

Conteúdo Relacionado

inverno-cha
Varejo Alimentar

Inverno movimenta vendas em supermercados e farmácias

14.junho

A chegada da estação mais fria do ano é também sinônimo de oportunidades para o varejo nacional. Além do setor de vestuário, que deve movimentar quase R$ 14 bilhões nesta temporada, os supermercados e farmácias também devem se beneficiar da economia de inverno. Com início em 21 de junho e término em 22 de setembro, […]

minimercados
Varejo Alimentar

Setor de minimercados já passa de 400 mil estabelecimentos no país

20.abril

Segundo maior do país em número de pequenos negócios, o setor de minimercados segue avançando. De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a abertura de empreendimentos enquadrados nesta categoria (que engloba mercearias e armazéns), chegou a 415 mil no final de 2021. No comparativo com 2020, o aumento […]

produtos-organicos
Varejo Alimentar

Produtos orgânicos seguem em alta, aponta pesquisa da Organis

13.agosto

Um levantamento feito pela Associação de Promoção dos Orgânicos (Organis) aponta que os produtos orgânicos seguem crescendo em 2021. De acordo com o material, 69% dos que atuam no ramo declararam crescimento. Já 11% apontaram estabilização e 20% alegaram queda. A pesquisa ouviu produtores rurais, indústria, distribuidores, feirantes, varejistas de todo o Brasil. Conforme a […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *