O consumo de espumantes está em ascensão no Brasil. Tanto que, no último ano, o volume de vendas da bebida superou o de vinhos. Logo, o varejo deve estar atento para aproveitar as oportunidades oferecidas pelo segmento.
Conforme pesquisa da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), 40,4 milhões de garrafas de espumantes foram comercializadas no país em 2021. Enquanto isso, vinhos finos totalizaram 36 milhões de unidades.

Isso significa que o cliente nacional consumiu, ao menos, 30,3 milhões de litros de espumante e 27 milhões de litros de vinho no período. Em 2020, foi o vinho que liderou a preferência do público.

“O hábito de brindar voltou a fazer parte da rotina das pessoas”, observa o presidente da Uvibra, Deunir Argenta. Para ele, o fim das rígidas regras de convivência, adotadas durante a pandemia de Covid-19, tem favorecido os espumantes.

Contudo, outro fator também tem se mostrado influente nessa mudança de hábito do brasileiro: o fortalecimento da produção nacional. Conforme a instituição, das 414 medalhas que o setor de vitivinicultura recebeu em 2021, 303 foram conquistadas por espumantes.

Como vender melhor o espumante

Para aproveitar o momento de alta dos espumantes, é importante que o varejista busque informação. Ainda há quem pense que espumantes bons são apenas os de origem estrangeira, os quais, nem sempre, têm preços competitivos no mercado interno.

No entanto, o Brasil é um dos quatros melhores produtores de espumante do mundo. Além disso, em comparação com produtos importados, os custos de compra são menores.

Conhecer a origem do produto também vai auxiliar na definição da armazenagem e apresentação, respeitando as características de cada categoria e estilo. Essencialmente, os espumantes resultam do vinho (branco ou rosé) fermentado duas vezes. Porém, eles se diferenciam entre si pelo método de produção e a quantidade de açúcar residual.

É preciso também entender o que pode interessar ao cliente da loja, como a faixa de preço que o atrai e o perfil de consumo de bebidas. Assim, o estoque será abastecido de forma consistente com a variedade de itens mais próxima do ideal.

A seguir, confira uma lista do que não pode faltar ao se comercializar espumantes.

Estratégias para fortalecer as vendas

1. Não se restrinja a categorias de entrada, geralmente mais baratas. Lembre-se de que o consumidor é curioso e pode evoluir nas preferências. Por isso mesmo é tão importante traçar o perfil do cliente e testar a aceitação do portfólio escolhido

2. Conheça os espumantes que decidiu colocar à venda. Muitas vezes, um cliente desiste de investir nesse tipo de bebida por falta de informação.

3. Se tiver opções em armário fechado, reforce a comunicação para o cliente. Nada mais desagradável do que se interessar por um produto e ter o acesso negado. Obviamente, por questões de segurança, essa medida faz sentido para determinados itens. Se for o caso, garanta que o consumidor possa encontrar facilmente um funcionário que possa ajudá-lo. Outra sugestão: disponibilize uma lista com os produtos disponíveis nesse local e, quem sabe, até um QR Code ao lado de cada nome para redirecionar o interessado para a página da marca.

4. Cuidado com a armazenagem. Espumante se guarda em pé, longe da luz e a baixas temperaturas. Diferente do vinho, o espumante não deve ser guardado deitado. Isso porque, se o líquido ficar em contato com a rolha, a elasticidade da mesma pode diminuir e dificultar a abertura. Além do mais, a bebida ficará melhor preservada longe do calor e de forte iluminação. Dessa forma, opte por criar nichos do produto em áreas próximas a geladeiras e com baixa luminosidade.

5. Crie um ambiente convidativo: monte ilhas com sugestões de consumo. Apesar de ser popularmente conhecido no Brasil como uma bebida exclusiva para brindes e comemorações, o espumante pode acompanhar refeições. Os rosados, por exemplo, se harmonizam bem com lanches e queijos. Os adocicados vão bem com sobremesas. Logo, nas ilhas pode-se colocar indicações de alimentos, receitas, taças, pratos, talheres etc.

6. Ofereça dicas e orientações. Você sabia que a temperatura ideal de armazenagem do espumante varia de 8ºC a 12ºC? Essa é uma dúvida comum entre os consumidores, assim como a melhor posição para guardar as garrafas. As dicas e orientações pode ser disponibilizadas por meio de informações próximas aos produtos e até pela equipe.

7. Capacite os colaboradores. Quem trabalha na venda do produto também deve conhecer o que está oferecendo ao cliente. Se possível, destaque ao menos um funcionário por turno para servir de apoio às dúvidas dos consumidores sobre espumantes.

8. Aproveite datas comemorativas. Considere aqui não só celebrações de grande repercussão, como Réveillon ou Copa do Mundo (que está logo ali), mas também aquelas mais locais e afetivas para o consumidor. Para tanto, procure se inteirar da rotina da cidade ou bairro onde seu estabelecimento está. Se formaturas são o forte da sua área de abrangência, a oportunidade não pode ser perdida. Campeonatos regionais, homenagens, cerimônias em geral não podem ser ignoradas. Desenvolva campanhas específicas e reforce a divulgação junto ao público-alvo.

9. Celebre com o cliente. O aniversário da loja, o aniversário do cliente, metas batidas (seja na loja física ou nas redes sociais). Marcos afetivos, que geram campanhas de interação com o cliente, podem ser aproveitados para a oferta de espumantes.

10. Que tal uma trilha para os espumantes? Como os espumantes não podem ficar em qualquer lugar da loja, está aí uma ideia para guiar os consumidores até a bebida. Cartazes e totens podem dar instruções de como localizar o produto de uma forma bem humorada e criativa.

Gostou do conteúdo? Assine também a nossa newsletter para receber conteúdos como este gratuitamente e em primeira mão!

Leia também:

Alta do abandono de produtos na boca do caixa se torna desafio para o varejo
Cashback é estratégia para atrair e manter consumidor no varejo

 

Conteúdo Relacionado

vendas nas festas de fim de ano
Varejo Alimentar

Pesquisa aponta otimismo para as vendas nas festas de fim de ano

18.outubro

A SA Varejo publicou, na semana passada, uma pesquisa feita com varejistas de todo o país sobre as expectativas com as vendas nas festas de fim de ano. Para 78,5% dos participantes, o faturamento no período será maior em comparação com 2020. No ano passado, esse percentual era de 59,8%. De acordo com o levantamento, […]

datas-comemorativas
Varejo Alimentar

Datas comemorativas ajudam a alavancar vendas no varejo

11.abril

Estar por dentro das datas comemorativas é uma importante estratégia para alavancar as vendas. Por meio delas, varejistas encontram uma referência de planejamento para desenvolver campanhas. Nesse desafio, a Universidade Martins do Varejo (UMV) e o Martins.com.br disponibilizam o Calendário do Varejo 2022 para cinco segmentos. De acordo com o especialista em gestão de varejo […]

programa-de-desenvolvimento-smart
Varejo Alimentar

Programa de Desenvolvimento Smart: UMV promove capacitação para filiados da Rede

06.abril

Atenta à necessidade de aprimoramento constante dos filiados, a Rede Smart promove há anos capacitação para os seus clientes. Estamos falando do Programa de Desenvolvimento Smart (PDS), que é gratuito e com a pandemia mudou o formato de presencial para online. O Programa de Desenvolvimento Smart atende filiados dos ramos de varejo alimentar, construção e […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *