Ponto facultativo ou não, muitos lojistas às vezes ficam em dúvida sobre a abertura da loja aos finais de semana, especialmente aos domingos, e também durante os feriados. A ideia que se tem é poderá ser um dia perdido com o ponto de venda às moscas, não é mesmo?

Mas uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o SPC Brasil e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), mostrou que a percepção não é bem essa. O estudo foi realizado pela internet considerando todas e regiões brasileiras e divulgado nesta semana.

Segundo a pesquisa, quase 40% dos consumidores responderam que costumam fazer compras aos domingos e feriados. O mesmo percentual também informou que compra apenas às vezes e apenas 18% disseram que não têm o hábito de ir às compras nessas datas.

Leia também:

Atendimento ao cliente e suas tendências no varejo
Cadastro Positivo: confira entrevista com a Quod

Por que devo abrir aos domingos e feriados?

O levantamento ainda pontuou que 75% dos entrevistados acham importante abrir as lojas nessas datas, sendo que 45% consideram que deveriam ser abertas em horário reduzido e 29% em horário normal de funcionamento.

Por isso, é muito importante que o comércio abra para favorecer não só as vendas, mas também para atender a demanda dos clientes que trabalham durante a semana e têm apenas os finais de semana, fora de horário comercial, para realizar as compras sejam em supermercados, lojas de bairro ou shoppings centers.

Uma outra questão levantada no estudo foi sobre a empregabilidade no varejo. Grande parte (69%) respondeu que a abertura do comércio aos domingos e feriados aumentaria vagas de empregos. Destes, 43% acreditam que aumentariam as vagas de emprego em shoppings, 42% em lojas de rua e 39% no setor supermercadista.

“O fechamento do comércio, principalmente em determinados feriados, representa enorme prejuízo, o que, de forma direta ou indireta, prejudica os empregados. Quando o comércio deixa de vender, também deixa de investir e de contratar. Essa consequência não é boa nem para o comércio e nem para os trabalhadores”, opinou o presidente da CNDL, José César da Costa.

Respaldo legal

Costa ainda salientou sobre a Medida Provisória 905, do governo federal, que respalda os comerciantes quanto à legislação trabalhista, possibilitando a ampliação da possibilidade do trabalho aos domingos e feriados para todas as categorias profissionais.

A MP foi prorrogada e deverá ser votada até abril deste ano. A aprovação da medida é fundamental, de acordo com o presidente, para o crescimento das vendas, a geração de empregos e o consequente aquecimento econômico.

“Essa é uma luta antiga do setor de comércio, que trará importantes conquistas para o Brasil. Permite ao setor otimizar a mão de obra para atender as demandas em horários de mais movimento e dias que o consumo pode aumentar, como o domingo. Além, disso, mais dias de trabalho significa a geração de mais empregos. Estudos mostram que o domingo já o segundo dia de mais vendas nos shoppings, por exemplo. Os consumidores precisam contar com o comércio aberto durante os finais de semana”, finalizou.

Conteúdo Relacionado

compras online
Varejo Alimentar

Em tempos incertos, o varejo sempre se reinventa

24.março

O momento é crítico para todos os setores econômicos do Brasil e para o varejo não é diferente. Em virtude da pandemia do novo coronavírus, muitos estados já começaram a implementar medidas restritivas a fim de evitar a propagação do contágio. Mas antes que o desespero tome conta, muita calma nessa hora, até porque brasileiro […]

compra pelo celular supermercado
Varejo Alimentar

Apps de entrega têm mudado a rotina do varejo

13.março

O que antes era serviço exclusivo do setor de bares e restaurantes, agora está ainda mais próximo do pequeno e grande varejo. Os famosos aplicativos de entregas, como iFood, Uber Eats e Rappi, já estão sendo compartilhados também para entregas de produtos, especialmente do varejo alimentar, adquiridos diretamente das lojas via apps no celular. Além […]

cadastro positivo
Entrevista

Cadastro Positivo: confira entrevista com a Quod

17.fevereiro

A legislação que instituiu o novo Cadastro Positivo já impacta nessa fase inicial 89 milhões de consumidores e 4,5 milhões de empresas, sendo mais de 400 milhões de operações financeiras já realizadas no País. O Cadastro Positivo funciona como um banco de dados que reúne informações de consumidores com um bom histórico de pagamentos. Com […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *