Os consumidores brasileiros estão cada vez mais habituados em fazer as compras por meio de dispositivos móveis. 

Isso é o que mostrou a pesquisa mundial “Global Consumer Insights 2018” desenvolvida pela empresa de consultoria PwC.

Cerca de 71% dos entrevistados têm a expectativa de aumentar ou manter os gastos pessoais nos próximos meses. Todavia, grande parte desse consumo deverá ser realizado via mobile. Ao todo, 41% dos shoppers já realizam compras pelos smartphones e 30% por tablets.

A realidade demonstra um aumento expressivo nessa nova tendência do varejo. Há cinco anos, apenas 15% (smartphones) a 20% (tablets) dos consumidores responderam à consultoria que usavam esses canais para compras. Ao longo dos anos o estudo vem demonstrando as mudanças no perfil desses consumidores conectados à rede mundial de consumidores.

Em 2014, por exemplo, os brasileiros (35%) usavam o smartphone para acessar sites pelo menos uma vez na semana durante a jornada de compra. Agora, uma parcela considerável (31%) já garante que concretiza as compras por meio de aplicativos no celular. Confira o resumo dos últimos levantamentos abaixo.

   

Mapeamento da jornada
Jornada de compras via dispositivos móveis

 

Garanta boa experiência do consumidor

Segundo as estimativas de entidades nacionais, como a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), as vendas por canais móveis já correspondem a 15% do faturamento online no varejo.

O consumidor está mais digitalizado e conectado, buscando experiências que facilitem a compra e garantam praticidade e o mínimo de dor de cabeça possível.

Em contrapartida, as lojas precisam oferecer mecanismos que deixe esse público consumidor satisfeito durante as compras online.

Compras com dispositivos móveis
Dispositivos móveis e o destaque como alternativa para as compras no varejo

Oferecer uma interface com navegação prática e funcional seja para sites, aplicativos, softwares, entre outros canais, é muito importante para poupar tempo do usuário durante a compra.

É preciso se atentar a questões como envio dos produtos e estoque dos itens para não deixar o cliente insatisfeito já que essa opção de mercado varejista não se trata mais apenas de tendência, mas de uma necessidade.   

 

Conteúdo Relacionado

bottles of champagne
Varejo Alimentar

Espumantes ganham a preferência do consumidor e devem estar no radar do varejo

30.agosto

O consumo de espumantes está em ascensão no Brasil. Tanto que, no último ano, o volume de vendas da bebida superou o de vinhos. Logo, o varejo deve estar atento para aproveitar as oportunidades oferecidas pelo segmento. Conforme pesquisa da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), 40,4 milhões de garrafas de espumantes foram comercializadas no país […]

higiene-pessoal
Varejo Alimentar

Varejo tem no setor de higiene pessoal um aliado para alavancar as vendas

21.julho

As vendas de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos estão cada vez mais aquecidas. Conforme a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o setor cresceu 6,5% apenas no primeiro trimestre de 2022 e mostra fôlego para fazer a diferença no caixa do varejo até o fim do ano. A […]

inverno-cha
Varejo Alimentar

Inverno movimenta vendas em supermercados e farmácias

14.junho

A chegada da estação mais fria do ano é também sinônimo de oportunidades para o varejo nacional. Além do setor de vestuário, que deve movimentar quase R$ 14 bilhões nesta temporada, os supermercados e farmácias também devem se beneficiar da economia de inverno. Com início em 21 de junho e término em 22 de setembro, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *