O ano está só começando e com ele iniciam os indicadores que devem dar uma ideia de como será o ano para os variados segmentos do varejo. No mercado de Tecnologia da Informação e Telecomunicações (TIC), por exemplo, deverá haver crescimento de 4,9% nas vendas deste ano. A previsão é da consultoria IDC Brasil que destacou a alta de dispositivos inteligentes.

De acordo com o gerente de consultoria e pesquisa em Consumer Devices da IDC Brasil, Reinaldo Sakis, o mercado de caixas de som inteligentes (smart speakers) apresenta novos dispositivos e versões atualizadas como a capacidade de entender comandos no idioma em português do Brasil. Embaladas por esses dispositivos, a estimativa das vendas é de crescimento de aproximadamente 50% em unidades, além de 40% em valor.

Leia também:

Cadastro Positivo: confira entrevista com a Quod

Tecnologias de mãos dadas com as vendas

Os dispositivos wearables – acessórios eletrônicos que podem ser compostos como parte do vestuário do consumidor – devem impulsionar aumento de 62% nas unidades vendidas, com 498 milhões peças, e 71% em valor monetário. O varejista pode impulsionar ainda mais as vendas do segmento oferecendo mais ofertas desses produtos especialmente ao usuário de médio poder aquisitivo.

“A expectativa também é de entrada desses produtos no segmento corporativo, algo que até então não vimos no Brasil. Alguns exemplos são wearables sendo usados na indústria ou na área da saúde”, comentou Sakis.

O gerente ainda pontuou sobre os dispositivos domésticos conectáveis, os smart home, que também tendem a crescer com ofertas de segurança e vigilância para a casa. Essas unidades podem apresentar alta de 55% no número de itens vendidos e a 40% em valor diante da redução de alguns preços e maior competição.

Investimentos de empresas vão estimular mercado

O mercado brasileiro de TI deve se manter com a alta já estimada pela IDC de 5,8% por conta do crescimento do mercado de nuvem e da aceleração no mercado de software. O mercado de telecomunicações terá crescimento discreto de 0,7%, impulsionado pelos serviços de dados, e no mercado corporativo a TI crescerá 7,6% em 2020.

O mercado deverá ser estimulado também pelos investimentos no setor corporativo, com tendência para aquisição de mais de R$ 2 bilhões em dispositivos.

“Atualmente, as pequenas e médias empresas são o motor de crescimento deste tipo de oferta. Quando o mercado entra em um nível de maturidade e apresenta baixos índices de crescimento, todos procuram alternativas e essa parece ser uma boa oportunidade. O cliente fica com a melhor máquina disponível no mercado e paga uma mensalidade para uso, manutenção e atualização”, afirmou Sakis.

Conteúdo Relacionado

Fundo de telefones móveis
TEI

Smartphones seguem em alta em 2020

18.março

O varejo de smartphones no Brasil tem bastante para comemorar. O setor apresentou alta nas vendas no ano passado e, ao que tudo indica, vai fechar 2020 em crescimento novamente mesmo diante das incertezas da economia. Pelo menos é o que aponta o estudo da IDC Brasil divulgado nesta semana. O levantamento IDC Brazil Mobile […]

conteiner exportacao
News

Coronavírus e os impactos na economia brasileira

14.fevereiro

Não é segredo para ninguém que a China é uma das principais potências comerciais do mundo e o avanço do novo coronavírus vem trazendo algumas incertezas para a economia global. O vírus já causou mais de 1,1 mil mortes na China e quase 45 mil casos de contágio até o boletim divulgado na última quarta-feira […]

Samsung Smartphone
TEI

Linhas A10s, A20s e A30s chegam ao mercado com câmeras aprimoradas

19.dezembro

Alinhar bom custo-benefício com qualidade é algo que a Samsung vem trabalhando há tempos para continuar oferecendo o que há de melhor no mercado de smartphones e se destacando mundialmente com uma das principais marcas do segmento. Nós já mostramos aqui no Portal Vitrine do Varejo a maior autonomia e índice de inovação dos aparelhos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *