A comodidade e a segurança de comprar pela internet fez com que os serviços de delivery e supermercados despontassem na pandemia. Em novo estudo em parceria com a Offer Wise, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostrou que 91% dos internautas brasileiros compraram na web nos últimos 12 meses.

Das mais de 20 categorias avaliadas, a “comida por entrega” foi a que mais cresceu, passando de 30% em 2019 para 55%. De acordo com o estudo, outra mudança de hábito identificada foi as compras de supermercados pela internet. Nessa categoria, o percentual saltou de 9% a expressivos 30% no período. Nas lojas físicas, os supermercados e o canal farma continuam se destacando.

O crescimento se deve às restrições de funcionamento de muitos estabelecimentos comerciais como medida de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. O momento forçou os consumidores a recorrerem mais aos dispositivos móveis e aplicativos para consumo de alimentos. Tanto é que o uso de aplicativos também vem crescendo como canal de consumo entre os brasileiros nos últimos mês.

Além disso, os dispositivos mais utilizados pelos brasileiros na hora de comprar online são os smartphones (87%) e notebook (40%). Essa métrica é muito importante para mostrar ao varejista a real necessidade de concentrar a atenção para os canais virtuais da loja como as redes sociais e o WhatsApp. Grande parte das vendas estão sendo convertidas por lá.

Veja abaixo os principais indicadores conforme o estudo:

  • 55% dos consumidores compraram comida delivery;
  • As compras de alimentos de supermercado (71%) e medicamentos (57%) se destacam como os mais consumidos em lojas físicas;
  • Eletrônicos/informática (71%), livros (71%) e eletrodomésticos (62%) são os produtos mais consumidos pelo e-shopper;
  • O gasto médio dos consumidores na internet foi de R$ 266 por compra;
  • Cartão de crédito (62%), boleto bancário (33%), cartão de débito (27%) e o Pix (24%) são os meios de pagamento mais utilizados pelos internautas;
  • 71% dos consumidores parcelaram as compras nos últimos 12 meses;
  • 90% costumam comprar com desconto pela internet, especialmente por meio de promoções de loja (50%), cupons de descontos (39%) ou sites e aplicativos específicos de descontos (33%);
  • Receber o produto em casa (92%), por exemplo, é a forma mais comum. Apenas 8% dos consumidores preferem retirar na loja;
  • Por fim, os motivadores para as compras virtuais são: frete grátis (61%), preços mais atrativos que no PDV (51%) e redução do risco de contágio (36%).

Aproveite os dados sobre delivery e supermercados e o interesse dos consumidores com as compras online e intensifique seus canais de atendimento. Afinal, o consumidor quer experiências, seja na loja física ou virtualmente.

Gostou desse conteúdo? Se inscreva na nossa newsletter e receba conteúdos como este gratuitamente e em primeira mão!

Leia também:

Absenteísmo: como melhorar o engajamento dos colaboradores da loja
Pandemia impulsiona seção de limpeza

Conteúdo Relacionado

Serviço de entrega
News

Competitividade: esteja pronto após a crise

06.abril

O momento é de cautela, mas também de repensar nos negócios. Ainda que estejamos diante de um futuro incerto por conta da pandemia do novo coronavírus, o varejo brasileiro já pode se preparar para uma mudança de rotinas no setor pós-crise. O que se espera do mercado é que a competitividade vai ser um ponto alto […]

black-friday-2021
News

Intenção de compras na Black Friday 2021 cresce 29%

24.agosto

Uma pesquisa da Offerwise, encomendada pelo Facebook, mostra que a intenção de compras na Black Friday 2021 será 29% maior do que no ano passado. Ainda de acordo com o levantamento, a preferência dos consumidores será por compras feitas no ambiente online. Outros 41% disseram que preferem as lojas físicas para realizar as compras. Foram entrevistados […]

gerazao-z-compras
News

Tendências de um novo varejo focado na geração Z

24.junho

As mudanças pelas quais o varejo físico vem passando para sobreviver em alguns setores já estavam sendo sentidas. Mas agora, depois de mais de um ano de pandemia, já é o momento de se pensar os novos rumos do consumo brasileiro. O modelo híbrido já se mostra como uma das alternativas mais viáveis. E essa […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *