Passadas as festividades de Carnaval, muitos cristãos começam a se preparar para a festa da ressurreição de Cristo, ou seja: o domingo de Páscoa.

Além do tradicional jejum durante os 40 dias da Quaresma, composto por uma dieta especial de carne branca, a data vem acompanhada da alta demanda por chocolates e demais alimentos sazonais, que o setor acredita num fomento positivo neste ano.

Os chocolates são imprescindíveis na loja e é o momento que a categoria tem os melhores reflexos do ano. A Associação Brasileira das Indústrias de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab) informou que mais de 11 mil toneladas de ovos e produtos de Páscoa foram produzidos no ano passado, um aumento de 26% em relação a 2017 quando foram colocados no mercado 9 mil toneladas.

Apesar de ainda não serem divulgadas estimativas para o atual período, a entidade está otimista com a produção a todo vapor e estimulada pelo crescimento na venda de panetones, no último Natal.

E na internet?

Os chocolates sem dúvida são os grandes ícones da data. No período passado, 40% das vendas ficaram concentradas nos ovos infantis e 60% nos itens para adultos. Os bombons avulsos ou eu caixinhas temáticas e personalizadas também têm boa saída para aqueles consumidores que optam por itens mais acessíveis ao bolso.

Na internet, esses produtos vêm ganhando ainda mais destaque. O mercado estima que a venda online de ovos cresceu 69%. Agora, as famosas barras tiveram aumento de 365% na Páscoa passada com um faturamento milionário de R$ 2,5 milhões.

Os lojistas precisam entender a importância do canal virtual no varejo de alimentos, que a cada ano ganha ainda mais adeptos. Além disso, muitos consumidores que produzem os produtos artesanalmente têm recorrido à internet para compras em maior escala e com valores mais atrativos.

Qual é o consumo de outros produtos do mix sazonal?

Cerca de 70% do consumo de bacalhau ocorre na Páscoa, mas outras espécies de pescado também são incluídas no cardápio da família brasileira. Além disso, a Associação de Comerciantes Atacadistas de Pescados no Estado de São Paulo (Acapesp) informou que 70% dos peixes vendidos no período são produção nacional.

Os vinhos para harmonizar ao paladar também passam a ter boa saída dos supermercados e lojas especializadas. As vendas de azeite de oliva costumam a se destacar na Páscoa. No ano passado, a Associação Brasileira de Produtores, Importadores e Comerciantes de Azeite de Oliveira (Oliva) estimou um crescimento do mercado na Páscoa, especialmente durante a Semana Santa, de aproximadamente 30% em comparação com o mesmo período.

As compras focadas na Páscoa devem começar a partir do dia 4 de março. Priorize itens como atum, bacalhau, azeite, chocolates em tablete, ovos e caixas, frutos do mar em geral, além de vinho branco e tinto, de fabricação nacional e importada.

O Domingo de Páscoa será celebrado no dia 21 de abril. Então o ideal é que ainda no dia 1° do mês já se comece a movimentação para a decoração temática da loja, bem como a armação de prateleiras para evidenciar os produtos de destaque da sazão.

RESUMO EM TÓPICOS

• Páscoa: No ano passado, 40% das vendas ficaram concentradas nos ovos infantis e 60% nos itens para adultos;

• Compras focadas na Páscoa devem começar a partir do dia 4 de março.

 

Conteúdo Relacionado

Varejo Alimentar

Recurso de geolocalização ajuda nas vendas, saiba como

28.maio

  Já se deparou com alguma propaganda nos canais digitais e até por meio impresso que parecem tão específicas para você enquanto consumidor? Seja um produto que esteja procurando ou alguma categoria do interesse, nunca pareceu tão personalizada a oferta não é mesmo? Isso é o que os varejistas à frente do mercado estão fazendo […]

Quais itens além do peixe e chocolate que se compra na Páscoa?
Varejo Alimentar

A Páscoa além do chocolate: 5 dicas para garantir o sucesso nas vendas.

25.março

Já falamos aqui na Vitrine sobre algumas dicas para se preparar para as principais demandas da Páscoa, mas como aproveitar essa data festiva além do chocolate e do bacalhau?

22
Varejo Alimentar

Automação no varejo facilita processos e aumenta competitividade

12.setembro

A automação pode ser explicada pelo uso de tecnologias e sistemas que otimizam os processos internos da empresa. Essa prática é cada vez mais comum nos variados segmentos de mercado e vem ganhando espaço considerável dentro do varejo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *