O cartão por aproximação já é muito comum no dia a dia do varejo. E tem conquistado consumidores pela praticidade e agilidade em efetuar o pagamento das compras. Recentemente, a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) aprovou o limite de pagamento de R$ 100 para R$ 200 sem a necessidade de o usuário utilizar a senha.

De acordo com a entidade, o aumento do limite já era uma demanda dos consumidores e varejistas em razão da pandemia. Isso porque além de prática, se torna uma modalidade de pagamento mais segura e higiênica por evitar o contato físico com as maquininhas.

“Há tempos já conversávamos sobre o limite de compra por aproximação e defendíamos esse aumento, que traz muita conveniência. Com a pandemia, vimos uma redefinição de valores e hábitos de consumo, e muitos passaram a adotar o pagamento por aproximação, acelerando um movimento que já era visível nos últimos anos”, comentou o vice-presidente de Solução e Inovação da operadora Visa, Percival Jatobá.

Jatobá salientou que os meios de pagamentos digitais, sejam por e-commerce ou aplicativos e outras tecnologias que possibilitam o consumidor a pagar por aproximação, têm sido boas alternativas para o período em que o mundo passa.

Números que não param de crescer

Os últimos dados apresentados pela Abecs mostram que de janeiro a setembro do ano passado os pagamentos por meio digitais movimentaram mais de R$ 1,38 trilhão.

No acumulado do ano, os pagamentos por cartão aproximação equivaleram a R$ 22, 7 bilhões. Um crescimento de mais de 478,7% no comparativo ao mesmo período do ano anterior.

Para se ter uma ideia, no terceiro trimestre de 2019 o montante foi equivalente a R$ 2 bilhões. Enquanto em 2020, o período registrou R$ 14,4 bilhões em movimentações, ou seja, mais de 620% de alta.

Uma nova perspectiva ao varejo

Mais do que estatísticas, os pagamentos por cartão sem o contato para digitação de senhas se tornaram tendência mundial. As vantagens são muitas para o varejo. E é importante que o lojista disponibilize as maquininhas para poder facilitar os pagamentos e melhorar a experiência do varejo.

Por mais que muita gente pense que o método não é seguro, a tecnologia é muito eficaz. Além disso, não permite que o aparelho acesse dados bancários ou a senha do usuário. Bem como também garante segurança e comodidade para o varejo.

Outra vantagem é que por ser um método mais ágil para pagamentos, as chances de filas em caixas são mínimas e a loja ganha bastante com isso. O que seria uma realidade compartilhada apenas por países desenvolvidos, foi muito bem aceita no Brasil e promete trazer inúmeros benefícios para as relações de consumo.

Quer receber conteúdos como este gratuitamente e em primeira mão? Assine nossa newsletter.

Leia também:

2021: o que esperar do varejo pós-vacina
Loja física segue na preferência do consumidor

 

Conteúdo Relacionado

Pix
Varejo Alimentar

Pix e as vantagens para a sua loja

02.dezembro

Já está funcionando desde novembro o sistema para transferências e pagamentos de instantâneos criado pelo Banco Central: o Pix. As transações levam em torno de três segundos para serem concluídas. Além disso, elas vêm acompanhadas de inúmeras vantagens para o varejo brasileiro. O Pix permite transferências 24 horas por dia, durante os sete dias da […]

Hand touching five star symbol to increase rating
Varejo Alimentar

Novo Varejo como modelo mundial de varejo a ser seguido

15.setembro

A China é uma das maiores potências mundiais não à toa. Pioneira em diversos mercados, no varejo se destaca pela inovação e se consolida como o mais dinâmico de todo o mundo. Dona do maior segmento de e-commerce entre as nações, os chineses servem de modelo para negócios inovadores e inspiram as tendências de varejo […]

skincare-supermercado-e-farmacia
Varejo Alimentar

Produtos de skincare impulsionam vendas em supermercados e farmácias

28.janeiro

Cuidar da pele e do rosto está entre as principais necessidades do consumidor. Não apenas por uma simples questão estética. As pessoas passaram a se preocupar mais com esses cuidados e colocaram o hábito na listinha de “vida saudável”. O varejo, por sua vez, passou a lucrar bastante com esse movimento conhecido por skincare, que […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *