O Conselho Monetário Nacional (CMN) anunciou novas medidas para o mercado de cartão de crédito, que passam a valer a partir de 1º de junho.

Entre elas está o fim da regra que fixou o pagamento mínimo das faturas em 15% do valor total. A partir de agora, cada banco ou empresa (lojistas e empresas de seguro que também emitem cartões) poderá definir um percentual de pagamento mínimo. De acordo com o perfil do cliente e de relacionamento com a instituição.

 

Mudanças nas taxas de juros

Outra mudança é o fim da cobrança de duas taxas de juros diferentes para quem deixa de pagar a fatura total: a do rotativo “regular” e a do rotativo “não regular”.

Os juros do rotativo regular, mais baixos, são cobrados daqueles clientes que quitam pelo menos o pagamento mínimo de uma fatura. Atualmente é de 15%. Já os juros do rotativo não regular, mais altos, são aplicados pelos bancos àqueles clientes que pagam menos que o mínimo ou não pagam a fatura. Consequentemente, ficam inadimplentes.

No mês de março, de acordo com o Banco Central, a taxa média do rotativo regular foi de 10,8% ao mês e, a do rotativo não regular, de 14,3% ao mês.

Com a recomendação do CMN, os bancos poderão cobrar apenas uma taxa, a do rotativo regular, definida em contrato. Em caso de inadimplência, o conselho autorizou ainda a aplicação de juros de mora e multa.

Essas determinações ocorrem um ano após o governo divulgar as primeiras mudanças nas regras para uso dos cartões. Na época, a principal medida foi o fim da possibilidade de os consumidores pagarem o valor mínimo das faturas por vários meses seguidos.

Desde então, é possível entrar no rotativo apenas em um mês. No mês seguinte, a pessoa é obrigada a pagar o saldo total da fatura. Caso não consiga, o banco é obrigado a oferecer a ela o parcelamento do débito em linhas de crédito com juros mais baixos que os do cartão.

Conteúdo Relacionado

crédito
News

Lojistas têm dificuldades em contratar crédito no Brasil, diz pesquisa

31.julho

A contratação de crédito por parte dos pequenos varejistas é uma realidade que, em muitas situações, precisa ser considerada para investir nos negócios. Contudo, o período econômico que ainda segue em recuperação lenta se torna um grande entrave. Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito […]

neoempreendedorismo
News

Neoempreendedorismo: como melhorar a experiência de compra do seu cliente?

29.julho

Já ouviu falar em neoempreendedorismo? É dentro deste conceito que parte um dos principais mecanismos para garantir uma experiência incrível de compra e a consequente fidelização do cliente à loja. Nos tempos atuais, os lojistas precisam se reinventar e inovar o tempo todo para acompanhar o ritmo dos consumidores, que digerem quase que em tempo […]

negócio
varejo

Planejamento do meu negócio: como crescer na correria do dia-a-dia?

23.julho

Como, em meio a tanto trabalho, posso criar um ritmo sustentável de crescimento para minha loja? Essa é uma dúvida muito comum entre empresários. Alguns buscam ajuda de consultores para encontrar respostas, o que também é muito efetivo, mas muitos podem encontrar várias respostas dentro da própria empresa. A resposta mais comum chama-se Planejamento Estratégico. […]

Um comentário em “Cartão de crédito: o que muda com as novas regras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *