O Conselho Monetário Nacional (CMN) anunciou novas medidas para o mercado de cartão de crédito, que passam a valer a partir de 1º de junho.

Entre elas está o fim da regra que fixou o pagamento mínimo das faturas em 15% do valor total. A partir de agora, cada banco ou empresa (lojistas e empresas de seguro que também emitem cartões) poderá definir um percentual de pagamento mínimo. De acordo com o perfil do cliente e de relacionamento com a instituição.

 

Mudanças nas taxas de juros

Outra mudança é o fim da cobrança de duas taxas de juros diferentes para quem deixa de pagar a fatura total: a do rotativo “regular” e a do rotativo “não regular”.

Os juros do rotativo regular, mais baixos, são cobrados daqueles clientes que quitam pelo menos o pagamento mínimo de uma fatura. Atualmente é de 15%. Já os juros do rotativo não regular, mais altos, são aplicados pelos bancos àqueles clientes que pagam menos que o mínimo ou não pagam a fatura. Consequentemente, ficam inadimplentes.

No mês de março, de acordo com o Banco Central, a taxa média do rotativo regular foi de 10,8% ao mês e, a do rotativo não regular, de 14,3% ao mês.

Com a recomendação do CMN, os bancos poderão cobrar apenas uma taxa, a do rotativo regular, definida em contrato. Em caso de inadimplência, o conselho autorizou ainda a aplicação de juros de mora e multa.

Essas determinações ocorrem um ano após o governo divulgar as primeiras mudanças nas regras para uso dos cartões. Na época, a principal medida foi o fim da possibilidade de os consumidores pagarem o valor mínimo das faturas por vários meses seguidos.

Desde então, é possível entrar no rotativo apenas em um mês. No mês seguinte, a pessoa é obrigada a pagar o saldo total da fatura. Caso não consiga, o banco é obrigado a oferecer a ela o parcelamento do débito em linhas de crédito com juros mais baixos que os do cartão.

Conteúdo Relacionado

News

5 Dicas para melhorar a gestão de categoria da sua loja

05.março

Fidelize clientes e reduza custos de operação. O gerenciamento de categorias deve constar entre as prioridades da loja para facilitar o processo de compra do cliente e impulsionar os lucros, transmitindo a mensagem de organização.

News

Consumidor não se importa de ter padrão de compras monitorado pelo varejo

27.fevereiro

A pesquisa anual Global Consumer Insights, realizada pela PwC no ano passado, trouxe os novos comportamentos do consumidor diante ao cenário de um varejo cada vez mais digitalizado.

News

4 dicas para planejar sua vitrine e atrair mais clientes

25.fevereiro

Nem sempre a decoração ou um planejamento mais assertivo da vitrine é prioridade para os lojistas.  Acontece que esse pensamento precisa ser mudado já que a vitrine é o cartão de visitas da loja e, em muitas situações, pode ser sinônimo de atração de novos clientes e aumento no faturamento.

Um comentário em “Cartão de crédito: o que muda com as novas regras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *