Quase 30% das empresas brasileiras de micro e pequeno porte não possuem canais digitais. É o que mostra a mais recente pesquisa realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Conforme o levantamento, são 5,3 milhões de pequenos negócios que deixam de vender para consumidores que compram por meio de sites, aplicativos e redes sociais.

“O mobile representa 53% das vendas digitais nacionais, gerando receita de R$ 95,5 bilhões em 2021”, destaca o coordenador de Mercados e Transformação Digital do Sebrae, Ivan Tonet.

O Sebrae estima que, atualmente no país, existam 19,5 milhões de micro e pequenas empresas. Na outra ponta do mercado, a população com acesso à internet corresponde a 77% dos 215 milhões brasileiros. A pesquisa ainda mostra que 60% das compras realizadas em 2021 ocorreram por meio de aplicativos de celular.

Físico e on-line

Outras pesquisas, como a da empresa de tecnologia TOTVS, apontam que, embora os canais físicos tenham bastante adesão junto ao consumidor, a integração com o online fortalece os negócios.

“Essa mudança faz parte de um movimento de ampliação de canais de venda, da integração entre eles e, consequentemente, da presença da tecnologia para alavancar os negócios”, disse o diretor-executivo de produtos de varejo da TOTVS, Elói Assis, no relatório do “Índice de Produtividade Tecnológica”, que foi divulgado em junho do ano passado.

Essa integração, chamada de omnicalidade, também aparece como uma importante tendência para 2023. Em levantamento feito pela consultoria Opinion Box, 84% dos consumidores afirmam que a experiência ideal está na integração entre lojas físicas e virtuais. Inclusive, 73% afirmam terem feito compras pelos dois canais entre 2021 e 2022.

Ficas para aderir aos canais digiats

Para que as micro e pequenas empresas não fiquem de fora desse mercado em expansão, o Sebrae elenca quatro dicas para se aderir aos canais digitais. A primeira delas é pesquisar as plataformas existentes para só então definir as que mais fazendo sentido para o empreendimento.

Outra dica é pensar em todo o caminho percorrido pelo cliente durante a experiência de compra antes de construir um canal digital. Nessa etapa, deve ser considerado desde a solicitação do produto até o pós-venda.

Já a terceira dica diz respeito ao cuidado com a descrição dos produtos colocados na loja virtual. É importante que essa descrição seja a mais detalhada possível.

Por fim, recomenda-se atenção especial com as imagens divulgadas. Tanto fotos quanto vídeos devem ter boa qualidade e, sempre que possível, contar com a presença de pessoas reais para aumentar a conexão com os clientes.

No blog Fala Mart, também há vários conteúdos sobre a construção de canais digitais para o varejo. Há ainda materiais exclusivos sobre a criação de perfis de lojas em redes sociais, com orientações e ideias de produção.

Gostou do conteúdo? Assine também a nossa newsletter para receber conteúdos como este gratuitamente e em primeira mão!

Leia também:

Consumidor pretende investir cada vez mais em alimentos saudáveis e sustentáveis
Mercado de autoatendimento está em ascensão no varejo brasileiro

Conteúdo Relacionado

whatsapp-nos-negocios
News

Comprar e comunicar, as vantagens do Whatsapp nos negócios

08.julho

Usar o Whatsapp nos negócios está entre as estratégias adotadas por empresas para alcançar um número maior de clientes durante essa pandemia. O aplicativo de mensagens se tornou corriqueiro no dia a dia das pessoas. E passou a ser o aliado do comércio varejista brasileiro, que foi atingido em cheio pelas restrições sanitárias por causa […]

gerazao-z-compras
News

Tendências de um novo varejo focado na geração Z

24.junho

As mudanças pelas quais o varejo físico vem passando para sobreviver em alguns setores já estavam sendo sentidas. Mas agora, depois de mais de um ano de pandemia, já é o momento de se pensar os novos rumos do consumo brasileiro. O modelo híbrido já se mostra como uma das alternativas mais viáveis. E essa […]

carnaval 2023
News

Chegada do Carnaval 2023 movimenta varejo

31.janeiro

O Carnaval 2023 está cada vez mais perto e gera boas oportunidades para o varejo. Com a perspectiva de feriado prolongado e o turismo aquecido, uma das maiores festas nacionais deve gerar um faturamento 27% maior do que em 2022, especialmente para o setor de turismo. Conforme a Confederação Nacional do Comércio (CNC), estima-se que […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *