O varejo a cada dia se digitaliza mais e ganha espaço no e-commerce. Uma pesquisa recente feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) comprovou que essa realidade está ainda mais inserida no perfil de consumo brasileiro. De acordo com o estudo “Retratos da Sociedade Brasileira 51 – Perfil do Consumidor: Consumo pela Internet”, quatro em cada dez consumidores fazem compras pela internet.

A estimativa é de aumento de 23%, em 2013, para 42% no ano passado. Esse crescimento é ainda maior (54%) se considerados os apenas aqueles que costumam acessar a internet pelo menos uma vez no mês. Entre os produtos mais citados são eletrônicos, sendo os de maior frequência TVs, celulares e videogames.

A pesquisa também destacou que os consumidores consideram que a principal vantagem de comprar em lojas virtuais é o fato de os produtos serem mais baratos e acessíveis, seguido da praticidade e comodidade. Nas desvantagens são elencadas a dificuldade de trocar ou devolver o produto e a demora na entrega.

Perfil de consumo pela internet

As diferenças mais significativas no perfil dos consumidores conectados são identificadas a partir da análise do recorte de renda familiar. A pesquisa aponta que 74% dos brasileiros com renda familiar superior a cinco salários mínimos já fizeram compras pela internet.

O percentual despenca para 59% entre aqueles com renda familiar entre dois e cinco salários mínimos, para 37% entre os com renda familiar entre um e dois salários mínimos e diminui para 21% entre os brasileiros com renda familiar até um salário mínimo.

Em relação à faixa etária, o estudo mostrou que os mais jovens têm maior predominância nos hábitos de compras pela internet: 54% dos brasileiros com idades entre 16 e 24 anos já fizeram compras pela internet e 56% dos brasileiros entre 25 e 34 anos.

Foi possível identificar que não apenas os brasileiros com maior renda familiar compram mais pela internet, como a frequência de compras é maior entre eles. Considerando apenas os brasileiros que já realizaram compras pela internet pelo menos uma vez na vida, 34% dos que têm renda familiar superior a cinco salários mínimos fazem compras online sempre, percentual que cai com a renda e chega a 9% entre aqueles com renda familiar inferior a um salário mínimo.

Leia também:

Domingos e feriados: por que não abrir a loja?
Atendimento ao cliente e suas tendências no varejo

Conteúdo Relacionado

Full length portrait of a cheerful man jumping
Varejo Alimentar

Geração Z: prepare sua loja para vender para esse público

24.dezembro

Muito se fala sobre romper as barreiras do varejo físico e digitalizar a marca, as vendas e os processos internos com o objetivo para prospectar novos consumidores. Os hábitos consumidores se atualizam o tempo todo e os lojistas precisam estar atentos às inovações. Porém, é preciso ter a consciência de que há um público que […]

Conceito de meios de comunicação social
News

Celular é meio mais usado para acessar a internet

07.maio

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Tecnologia da Informação e Comunicação (PNAD Contínua TIC), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referente ao ano de 2018, comprovou que o celular é o principal canal de acesso à internet no Brasil, atingindo quase todos os brasileiros. A conexão via aparelho celular […]

mulher com tablet pc bebendo café
News

Compras por aplicativos também em alta na pandemia

05.maio

O cenário para o comércio varejista e de serviços mudou e recorrer aos canais digitais tem sido a maneira mais prática e eficiente, do momento, para driblar os prejuízos e tentar resgatar as vendas. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva mostrou exatamente isso e um boom nas vendas online por aplicativos. O estudo foi realizado […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *