A última sexta-feira de novembro será marcada pelo fenômeno que já tomou conta do Brasil: a Black Friday. Neste ano a data será celebrada no dia 27 de novembro e as expectativas do varejo para as vendas seguem a todo vapor para tentar recuperar as perdas de 2020 por causa da pandemia da Covid-19.

Ainda falando sobre expectativas, os varejistas já podem começar a se preparar para receber uma alta demanda daqueles itens da categoria de eletrônicos já que as pesquisas indicam como preferenciais para o consumidor. Entre eles está o smartphone!

Black Friday x smartphone

Conforme pesquisa feita pelo site de descontos Promobit, os aparelhos celulares representam 22% das intenções de compra entre 1500 consumidores entrevistados. Em seguida televisão (14,4%) e notebook (6,6%) figuram entre as principais pretensões para as compras da data sazonal. Além disso, itens de informática também estão chamando a atenção dos consumidores que pretendem aproveitar os descontos da ocasião.

No comparativo com a edição do ano passado, os preços dos smartphones podem ficar mais baixos em relação à Black Friday 2019. De acordo com o levantamento, os valores podem estar até 27% menor neste ano. Se a preferência do consumidor for um aparelho da Apple, os conhecidos iPhones, o desconto previsto é de 20% em média

O Promobit também elencou outros itens mais desejados e com projeção de descontos:

  • Smartphone – 27%
  • TV – 20%
  • Notebook – 22%
  • Placa de vídeo – 23%
  • Máquina de lavar – 22%
  • Fone de ouvido – 36%
  • PS4 – 45%
  • Monitor – 32%
  • Geladeira – 20%
  • Cadeira – 52%

>>>>> Leia aqui sobre a diferença entre perfil e página no Facebook

Black Friday no Brasil

A campanha de vendas mundial começou a ganhar o Brasil em 2011, com o movimento trazido pelo site Busca Descontos. Inicialmente, o foco foram as vendas pela internet e, nos anos sequentes, a data se popularizou entre os consumidores brasileiros e o varejo, incluindo as lojas físicas, passaram a adotar a temporada de descontos.

Por fim, para esse ano pesquisas apontam alta nas vendas entre 27% e 77% em relação ao passado. Ou seja, podendo atingir a marca de R$ 6,9 bilhões. Essa informação é baseada na Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e consultoria Ebit/Nielsen.

Leia também:

WhatsApp: consumidores recorrem ao aplicativo para pesquisar e comprar
Óleo de soja lidera alta de preços nos supermercados

Conteúdo Relacionado

varejo
Varejo Alimentar

Varejo: como direcionar as estratégias para a reta final do ano

15.dezembro

É normal que você, do varejo, ainda esteja fazendo as contas para saber como as finanças da loja fecharão neste ano atípico de crise causada pela pandemia. Ao mesmo tempo que já começa a ficar aflito desde já pelas incertezas do ano que está por vir. Ter um ponto de partida é a primeira coisa […]

webinar black friday
Varejo Alimentar

Black Friday: UMV e Sebrae se unem para preparar varejista para a data

02.novembro

O mercado tem sinalizado um crescimento nas vendas do comércio varejista em novembro, em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com pesquisas, essa alta será puxada pela Black Friday, e principalmente em supermercados e materiais de construção. A Black Friday acontece no próximo dia 27, última sexta-feira do mês. E neste […]

Hand touching five star symbol to increase rating
Varejo Alimentar

Novo Varejo como modelo mundial de varejo a ser seguido

15.setembro

A China é uma das maiores potências mundiais não à toa. Pioneira em diversos mercados, no varejo se destaca pela inovação e se consolida como o mais dinâmico de todo o mundo. Dona do maior segmento de e-commerce entre as nações, os chineses servem de modelo para negócios inovadores e inspiram as tendências de varejo […]

Um comentário em “Black Friday: smartphone é o produto mais procurado para a data

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *