Estamos a pouco mais de um mês da Black Friday e o varejo começa a se movimentar para alavancar as vendas. Neste ano, a edição ocorre no dia 27 de novembro, última sexta-feira do mês. E o Google já levantou as principais tendências de consumo para o período.

A expectativa esse ano é um pouco diferente frente às circunstâncias da pandemia. Há incertezas para os lojistas, mas também há um otimismo grande para o faturamento. Isso porque o e-commerce ganhou uma impulsão grande desde que as regras de biossegurança passaram a funcionar. A oportunidade, sem dúvidas, é boa para quem precisa recuperar o desfalque no faturamento nos últimos meses.

Auxílio aos varejistas na Black Friday

Além de uma série de ferramentas que o Google anunciou para ajudar os pequenos negócios nesse período de crise, como já mostramos aqui no portal Vitrine do Varejo, se ainda não leu, clique aqui, a global anunciou a permissão para que os varejistas e marcas possam exibir seus produtos gratuitamente na aba do Google Shopping durante a Black Friday.

O recurso estará disponível já a partir desta segunda quinzena de outubro com a disponibilização da lista de produtos. Isso quer dizer que o consumidor vai procurar um produto e os resultados pelo Google Shopping serão, em grande parte, listagens gratuitas.

Apresentou ainda, na última semana, os itens e categorias que podem incidir fortemente sobre as vendas para a edição deste ano com base nas buscas da plataforma. Veja abaixo.

Bebidas e alimentos em alta

As tendências de consumo foram divididas em três categorias centrais que são Móveis e Decoração, eletroeletrônicos e Alimentos e Bebidas. Móveis e Decoração tiveram alta de 22% e 51% no índice de buscas no Google em relação à última edição.

Itens da temporada de compras como TV e equipamentos de vídeo, telefonia e eletrodomésticos também seguem em patamar bem maior do que as buscas registradas antes da pandemia. Embora ainda sigam um pouco abaixo do pico da Black Friday de 2019.

Já Alimentos e Bebidas, que não registravam picos durante a Black Friday, atingem hoje os índices de 40% e 23%. Acima do que foi registrado na Black Friday passada.

A empresa destaca que o pico de buscas no Google das macro categorias do varejo foi de 72% na Black Friday. Contudo, só entre os dias 26 de agosto e 22 de setembro deste ano, 19 das 29 categorias analisadas pelo Google já registraram um volume superior à edição de 2019, mesmo faltando quase dois meses para o evento online.

Consumidor de olho em promoções e frete

O Google ainda apontou que as promoções serão fator decisório para concluir a compra. Isso porque, a partir de abril, as buscas por promoções aumentaram 38% até julho. Os dados são em comparação ao mesmo período no ano passado.

Outro diferencial é o frete uma vez que foi observado aumento expressivo no interesse por frete grátis durante a pandemia. Em julho deste ano, o tema já era 118% maior do que no mês da Black Friday de 2019.

Leia também:

Google e suas ferramentas gratuitas que ajudam os pequenos negócios
Material de construção: cresce a percepção de vendas entre os lojistas

Conteúdo Relacionado

pexels-anna-shvets-3962290
Varejo Alimentar

Comércio varejista sobrevive à pandemia e bate recorde de vendas

20.outubro

A pandemia da Covid-19 afetou sistematicamente diversos setores da economia mundial. Porém, no Brasil, alguns setores conseguiram resultados positivos mesmo diante de um cenário econômico desfavorável, com cidades em isolamento social, empresas fechadas e comerciantes quebrando a cabeça para manter as portas abertas. É o caso do  comércio varejista. Depois de recuos indicativos em março […]

Semana do Brasil
Varejo Alimentar

Semana do Brasil: se prepare para vender mais!

18.agosto

Falta menos de um mês para a Semana do Brasil, que acontecerá entre os dias 3 e 13 de setembro. É um convite para o varejo brasileiro impulsionar as vendas oferecendo descontos ao consumidor. Com isso, minimizar os impactos negativos causados pela crise da pandemia do novo coronavírus. Criado pelo governo federal, a Semana do […]

Cropped Image Of Woman Pushing Shopping Cart In Store
Varejo Alimentar

Varejos de bairro crescem durante a pandemia

07.julho

As atenções mundiais se voltam para o País com o alerta para os impactos da pandemia causada pela Covid-19. Do outro lado o varejo, um dos setores econômicos mais afetados pela crise, vem se transformando diariamente, incluindo os varejos de bairro, para atender aos novos perfis de consumo. Muitos brasileiros passaram a se conscientizar mais […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *